segunda-feira, 2 de julho de 2012

Dança com Lobos

Dança Com Lobos (Dances with Wolves, EUA, 1990) – Nota 8,5
Direção – Kevin Costner
Elenco – Kevin Costner, Mary MacDonnell, Graham Greene, Rodney A. Grant, Floyd “Red Crow” Westerman, Tantoo Cardinal, Maury Chaykin.

Durante a Guerra Civil Americana, o Tenente Dunbar (Kevin Costner) tenta o suicídio ao enfrentar o exército inimigo de braços abertos, porém o fato serve de motivação aos outros soldados e ele acaba apenas ferido e por engano considerado um herói. Dunbar ganha o direito de escolher onde deseja servir e decide ir para um isolado posto na fronteira das terras dos índios Sioux. Logo a sua presença desperta a curiosidade dos índios, que desconfiados se aproximam aos poucos. 

Dunbar se mostrará aberto a cultura dos Sioux, criando laços com Pássaro Esperneante (Graham Greene), com o sábio Dez Ursos (Floyd “Red Crow” Westerman), a princípio uma rivalidade com o arredio Vento no Cabelo (Rodney A. Grant) e até um relação amorosa com a branca criada pelos índios De Pé Com Punho (Mary McDonnell). O tempo fará com que ele seja aceito pelos índios, ajudando na luta contra os rivais Pawnees e também tenha de tomar partida quando a Cavalaria decide enfrentar os Sioux. 

A narrativa lenta lembra os filmes de Terrence Malick, com uma fotografia belíssima e tomadas muito bem filmadas, como a sensacional caçada aos búfalos, produzida com animais de verdade misturados a outros mecânicos, sem ajuda de computador. 

Este tipo de narrativa se casa perfeitamente com o personagem de Costner, que procura sua paz interior naquele local longe de tudo, que aos poucos descobre uma civilização com uma cultura completamente diferente do que conhecia e aceita participar deste novo mundo. 

Além da sequência com os búfalos, vale destacar as cenas de batalha e a participação do lobo que se torna o amigo fiel do protagonista. 

É um belíssimo filme que venceu três prêmios Oscar (Filme, Diretor e Roteiro) e que consagrou a carreira de Kevin Costner.       

8 comentários:

Amanda Aouad disse...

Grande filme, belo resgate, deu até vontade de rever. Vi no cinema e me lembro do quanto fiquei encantada com duas meias na época, hehe. Foi a primeira vez que o cinema norte americano retratou os índios de uma maneira mais digna.

bjs

Fábio Henrique Carmo disse...

Ainda lembro a primeira vez que vi "Dança Com Lobos". Eu era bem moleque e fui vê-lo com meu pai e minha irmã. Saí do cinema extasiado. É realmente um película muito bonita e que rendeu muitas imitações depois ("Avatar" incluído aí). Pena que Kevin Kostner tenha deixado a fama subir à cabeça e tenha feito tantas barbeiragens depois. Abraço!

Gonga disse...

Concordo, um dos meus filmes preferidos.

Hugo disse...

Amanda - Também assisti no cinema e a questão de mostrar os índios com dignidade é um dos grandes acertos do filme.

Fábio - Costner tentou fazer outros épicos e quebrou a cara.

Gonga - É um grande filme.

Abraço

366filmesdeaz disse...

A primeira vez que eu vi, eu era pequeno, mas lembro que me marcou muito. Sempre ficou na minha memória como um dos melhores que já vi. Claro que depois que cresci, acabei vendo filmes tão bons quanto ou até melhores... mas ainda figura entre os meus preferidos.

Hugo disse...

336 - É o típico filme que fica sensacional na telona, em virtude da bela fotografia e das ótimas paisagens abertas.

Abraço

Jefferson C. Vendrame disse...

Grande Hugo, como vai?
8,5? SÓ?
Cara esse filme para mim é nota 10.
Sempre que assisto me emociono.
Costner tem o papel e a direção de sua vida e creio eu nunca conseguirá se superar.
A trilha sonora é deveras perfeita e serve como terapia...
Sempre passo a amigos quando nos reunimos em casa e é unânime, todos ficam perplexos com a qualidade e sensibilidade do filme.
Ótimo Post
Grande Abraço

Hugo disse...

Jefferson - Pode ser que eu tenha sido muito exigente na nota, mas não desmereço o belo trabalho de Costner aqui. É um grande filme.

Abraço