sábado, 21 de julho de 2012

End Game: O Plano para a Escravidão Global

End Game: O Plano para a Escravidão Global (End Game: Blueprint for Global Enslavement, EUA, 2007) – Nota 7,5
Direção – Alex Jones
Documentário

Navegando pela net encontrei este no mínimo curioso documentário realizado por Alex Jones que tem o foco principal no chamado “Grupo Bilderberg”. Jones é um jornalista americano que realizou diversos documentários mostrando sua visão de assuntos polêmicos como terrorismo, ditadura e globalização. Aqui ele mostra o “Grupo Bilderberg”, desconhecido para o público em geral, este grupo é nada menos que a reunião anual de 120 pessoas escolhidas entre as mais influentes do mundo na época. 

Consta que tudo começou em 1954 quando as milionárias famílias Rockfeller e Rothschild (influentes na política americana desde o século XIX) reuniram diversas personalidades poderosas na Holanda, num hotel de nome Bilderberg e a partir daí a reunião passou a ser realizada a cada ano em um local diferente do mundo, sempre em um hotel cinco estrelas cercado de seguranças (CIA, MI6, Mossad e empresas privadas), sem divulgação alguma pelos grandes veículos de imprensa. 

Todo este aparato criou teorias conspiratórias, principalmente porque o teor destas reuniões jamais é divulgado e a lista de convidados que geralmente vaza para jornalistas independentes não é confiável, já que muitas vezes presidentes e primeiros-ministros de países do primeiro mundo participam secretamente. 

O documentário mostra a reunião ocorrida em Ottawa no Canadá em 2006, lógico que os poucos jornalistas que foram ao local ficaram a metros de distância do hotel registrando em fotos e filmagens poucos participantes, já que muitos chegavam em limusines com vidros negros blindados. 

Jones explica como começou o grupo e seu objetivo principal que seria a diminuição da população em 80% para facilitar a criação de um governo mundial. Na teoria de Jones, esta ideia começou antes da Primeira Guerra, que teria sido causada para diminuir a população, passando pela criação da Liga das Nações que foi destruída quando Hitler deu a início a Segunda Guerra, porém com a vitória de americanos e ingleses, o plano de um governo mundial voltou à tona com a criação da ONU, que tem sua sede em Nova York num terreno que foi doado pela família Rockfeller. 

Os passos atuais são a criação dos grandes blocos de países, o NAFTA na América do Norte e Central, a União Européia e a APEC na Ásia, que para o povo são mostrados como tratados de livre comércio, mas na visão de Jones é um passo a mais para a criação de um governo mundial. 

A diminuição da população proposta pelos poderosos se baseia na Eugenia, que teria começado com Darwin e fora adaptada por cientistas no mundo inteiro antes da Segunda Guerra, porém quando os cientistas nazistas fizeram barbaridades usando a Eugenia, ela foi transformada em uma ciência maldita. Porém na visão de Jones, mesmo sem a utilização do termo, as políticas de controle de natalidade atuais, como as obrigatórias na China e as outras propagadas pelo mundo visam diminuir a população para facilitar o domínio das elites, muitas vezes usando a questão de preservar os recursos do meio ambiente como desculpa. A diminuição da população passa ainda pelas guerras e fome nos países de Terceiro Mundo, além de vírus e bactérias como a Gripe Suína, Gripe do Frango e Ebola, sempre situações manipuladas pela elite. 

Pretendo assistir outros documentários de Alex Jones para ter uma opinião melhor, mas a princípio veja o sujeito como uma espécie de Michael Moore sem ironias ou humor, seu estilo é direto, fica claro na narração em tom sério e no discurso que beira o ódio em alguns momentos. 

Acredito que toda informação deve ser divulgada, mesmo com seus exageros, tendo o público a obrigação de analisar e pesquisar outras opiniões par formar a sua. Vejo neste documentário alguns fatos que parecem exagerados em virtude de incomodar muito quem assiste, mas infelizmente estes mesmos fatos tem no mínimo uma ponta de verdade.

2 comentários:

Celo Silva disse...

Gostei do texto. Não conhecia esse, mas parece ser interessante. Vou procurar para ver. Grande Abraço.

http://www.cinemadetalhado.com.br/

Hugo disse...

Celo - É no mínimo interessante a temática.

Abraço