sexta-feira, 18 de março de 2011

Onze Homens e um Segredo (1960 e 2001)


Onze Homens e um Segredo (Ocean’s Eleven, EUA, 1960) – Nota 6,5
Direção – Lewis Milestone
Elenco – Frank Sinatra, Dean Martin, Sammy Davis Jr, Peter Lawford, Joey Bishop, Angie Dickinson, Henry Silva, Cesar Romero, Richard Conte, Akim Tamiroff.

Um grupo de amigos veteranos da Segunda Guerra liderados por Danny Ocean (Frank Sinatra), montam um plano para roubar na noite de ano novo cinco cassinos em Las Vegas. No grupo estão o cantor Sam Harmon (Dean Martin), o playboy Jimmy Foster (Peter Lawford) e o dono de um caminhão de lixo Josh Howard (Sammy Davis Jr), entre outros sujeitos que contribuirão cada um com sua habilidade. O lide Danny ainda precisar lidar com sua esposa (Angie Dickinson), que não confia no marido. 

Apesar do charme do elenco principal, formado pelo chamado “Rat Pack” (Sinatra, Martin, Davis, Lawford e Joey Bishop), que vivia em Las Vegas fazendo shows e curtindo a vida, o filme é irregular e em alguns momentos lento. Fica claro que o filme é mais uma diversão do grupo, que era famoso na época também pelas conquistas de mulheres e que aqui resolveram aproveitar o momento para trabalharem juntos no cinema. A contratação do o grande Lewis Milestone (do clássico de guerra “Nada de Novo no Front” de 1930) já veterano para dirigir, foi uma tentativa de dar uma caráter um pouco mais profissional ao longa, mas mesmo assim são as diversas as cenas em que os amigos improvisam os diálogos. A fama de cult vem pelo elenco e aumentou com a refilmagem de Steven Soderbergh em 2001.

Onze Homens e um Segredo (Ocean’s Eleven, EUA, 2001) – Nota 8
Direção – Steven Soderbergh
Elenco – George Clooney, Brad Pitt, Julia Roberts, Matt Damon, Andy Garcia, Carl Reiner, Elliott Gould, Scott Caan, Bernie Mac, Casey Affleck, Don Cheadle, Eddie Jameson, Shaobo Qin, Lennox Lewis, Topher Grace, Joshua Jackson, Holly Marie Combs.

Após sair da cadeia, Danny Ocean (George Clooney) se une a seu amigo Rusty Ryan (Brad Pitt) com quem tem planejado um assalto milionário a três cassinos em Las Vegas durante uma luta de boxe. No fundo além do dinheiro, o assalto é uma espécie de vingança contra o dono dos cassinos, Terry Benedict (Andy Garcia) desafeto de Danny. Para o plano funcionar, a dupla reúne mais nove sujeitos, cada um especialista em uma parte do plano. Entre eles estão o croupier Frank Catton (o falecido Bernie Mac), o ladrão Linus Caldwell (Matt Damon), os irmãos Malloy (Casey Affleck e Scott Caan), o picareta Reuben Tishkoff (Elliott Gould), além de Saul Bloom (o veteraníssimo diretor Carl Reiner). 

Com este elenco estelar que tema ainda Julia Roberts como a ex-mulher de Danny, o filme é pura diversão, com um roteiro inteligente que cria um plano cheio de reviravoltas, com sequências bem boladas que lembram o clásico “Golpe de Mestre” com Paul Newman e Robert Redford,  misturando ainda bem ação e comédia. Outro destaque é a montagem, que segue a linha dos filmes de Guy Ritchie como “Snatch” e “Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes”. O resultado é melhor que o longa original dos anos sessenta e gerou ainda duas continuações inferiores.

4 comentários:

Luís Azevedo disse...

Os títulos destes filmes fizeram-me lembrar um outro, 12 Angry Men. É só mais um homem, mas é muito mais filme!
Cumps

Jack, The Ripper disse...

A versão de 2002 me parece ser bem boa e divertida.

Amanda Aouad disse...

Pois é, mas esse charme do original me conquista, hehe, é outro tempo, outra linguagem, outro estilo. Concordo que fica mais lento e estranho aos nossos olhos de hoje, mas ainda assim eu gosto. Gosto do remake também, só não gosto das continuações, acho que isso enche um pouco.

bjs

Hugo disse...

Luís - Concordo, inclusive já assistir escrevi sobre este no blog há um bom tempo.

Jack - É a minha versão preferida.

Amanda - As duas continuações são mais fracas, principalmente a segunda parte.

Abraço a todos