sexta-feira, 4 de março de 2011

O Preço da Paixão & Mrs. Soffel


Nesta postagem escrevo sobre dois dramas estrelados por Diane Keaton nos anos oitenta. Ela ficou conhecida nos anos setenta por papéis nos dois "O Poderoso Chefão", trabalhou também em diversos filmes de Woody Allen, com quem teve um relacionamento na época e direcionou quase toda sua carreira para apenas dois gêneros: Drama e comédia.

O Preço da Paixão (The Good Mother, EUA, 1988) – Nota 7
Direção – Leonard Nimoy
Elenco – Diane Keaton, Liam Neeson, Jason Robards, Ralph Bellamy, James Naughton, Teresa Wright, Joe Morton, Katey Sagal, Asia Vieira.

Anna Dunlop (Diane Keaton) após sete anos de casamento com Brian (James Naughton), decide se separar e viver apenas com a filha pequena Molly (Asia Vieira). Anna teve uma criação moralista e por isso nunca criou uma relação forte com o marido. Após a separação, ela se envolve com o escultor irlandês Leo (Liam Neeson), com quem descobre o prazer que não conhecia. A situação se complica quando o ex-marido entra na justiça para ter a guarda da filha, alegando que Leo abusou da menina. 

Este drama dirigido pelo “Dr. Spock” Leonard Nimoy, toca em uma tema polêmico, mostrando até que ponto a liberdade sexual de um casal pode ser considerada irresponsável quando uma criança é testemunha. Este tema, mais o da descoberta do prazer por parte de um mulher com mais de quarenta anos, as rusgas ao fim de uma relação e as consequências familiares são discutidas sem se aprofundar, com um pouco de distância. Vale pela sóbria interpretação de Diane Keaton. 


Mrs. Soffel (Mrs. Soffell, EUA, 1984) – Nota 6
Direção – Gillian Armstrong
Elenco – Diane Keaton, Mel Gibson, Matthew Modine, Edward Herrmann, Trini Alvarado, Harley Cross, Terry O’Quinn, Maury Chaykin, Dana Wheeler Nicholson.

No início do século XX, Kate Soffel (Diane Keaton) é a esposa de Warden Peter (Edward Herrmann), diretor de uma penitenciária de segurança máxima. Kate tem o hábito de andar pelo local e ler trechos da bíblia para os detentos. Numa dessas leituras, ela se aproxima dos irmãos Biddle, o charmoso Ed (Mel Gibson) e o caçula Jack (Matthew Modine), que alegam terem sido condenados injustamente à morte por roubo e assassinato. Aos poucos Kate se apaixona por Ed e acaba ajudando na fuga dos irmãos. 

Este drama de época tem como pontos fortes as interpretações de Diane Keaton como a esposa insatisfeita e Mel Gibson como o sujeito que usa o charme para tentar escapar da morte. É um longo um pouco frio, que vale apenas como curiosidade.                                                  


Nenhum comentário: