segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Bombas - Parte I

Todos os cinéfilos com certeza já deram de cara com bombas cinematográficas, sendo em alguns casos aqueles filmes com atores de renome ou com um diretor premiado, que todos esperam com ansiedade e se decepcionam rapidamente, porém neste espaço estou inaugurando a sessão "Bombas", com filmes desconhecidos, outros até com pessoas conhecidas envolvidas, mas que no geral podem ser considerados como dinheiro jogado fora para o produtor, fim de carreira para quem participou e tempo perdido para quem assistiu. Espero a opinião de vocês e por favor citem aqueles que vocês assistiram ou alguma outra maravilha que pode ser encaixada neste categoria.

Fantasma da Ópera (The Phantom of the Opera, EUA, 1989) – Nota 4
Direção – Dwight H. Little
Elenco – Robert Englund, Jill Schoelen, Alex Hyde White, Billy Nighy. Esta versão B da obra clássica de Gaston Leroux tem como único trunfo “o eterno Freddy Krueger” Robert Englund no papel do ator deformado que deseja vingança. O diretor Dwight H. Littlte fez também pérolas como "Anaconda II" e "Halloween IV". Como curiosidade, o hoje famoso Bill Nighy em papel de coadjuvante. Esta obra eu assisti em uma daqueles sessões de filmes do SBT.

O Exterminador do Século XXVIII (Trancers, EUA, 1985) – Nota 4,5
Direção - Charles Band
Elenco – Tim Thomerson, Helen Hunt, Michael Stefani, Art LaFleur, Richard Herd.
Tim Thomerson é um policial do século 23 que volta no tempo até o século 20 perseguindo um assassino que tem o poder de transformar suas vítimas em zumbis. Essa bobagem foi dirigida pelo especialista em filmes de terror e ficção de baixo orçamento Charles Band e tem como curiosidade a participação de uma jovem Helen Hunt como namorada do herói. Acreditem ou não, assisti esta bomba no cinema quando era adolescente, péssima escolha.

Keruak, o Exterminador de Aço (Vendetta dal Futuro, 1986, Itália) – Nota 2
Direção - Martin Dollman
Elenco – Daniel Greene, Janet Agren, John Saxon, Claudio Cassinelli, George Eastman.
Esta cópia picareta de “O Exterminador do Futuro” foi dirigido pelo italiano Sergio Martino com pseudônimo de “Martin Dollman” e em cada país teve um título diferente. Aqui no Brasil chegou como “Hands of Steel”, mesmo título americano, mas resolveram traduzir como Exterminador para tentar faturar com o sucesso do filme de Schwarzenegger. O papel do herói misto de homem e máquina ficou com o péssimo Daniel Green e o eterno vilão John Saxon participa para ganhar um dinheiro fácil. Um dos primeiros filmes que assisti em videocassete, sabe quando alugamos vários e no final resolvemos pegar mais um? Foi isso. rs

Um Biruta na Casa do Espanto (Hillbillys in a Haunted House, EUA, 1967) – Nota 1
Direção - Jean Yarbrough
Elenco – John Carradine, Basil Rathbone, Lon Chaney Jr, Ferlin Husky.
Este inacreditável filme conta as aventuras de uma bando de música country que se hospeda em um casa mal assombrada e tem de enfrentar monstros e tipos estranhos interpretados por antigos astros de filmes de terror em final de carreira e em completa decadência. Com certeza o pior filme que já assisti, vale nota 1 apenas por existir. Mais um pego em locadora para completar o lote.

As Incríveis Aventuras de Duas Garotas Apaixonadas (The Incredibly True Adventure of Two Girls in Love, EUA, 1995) – Nota 3
Direção – Maria Maggenti
Elenco – Lauren Holloman, Nicole Ari Parker, Kate Stafford, Sabrina Artel, Dale Dickey.
O filme conta uma histriônica história de duas jovens apaixonadas, uma pobre vivendo com amigas também homossexuais e outra rica e mimada que tenta esconder a condição de sua família. Tema polêmico contado de forma histriônica e com péssimas interpretações. Lauren Holloman e Nicole Ari Parker até que conseguiram uma carreira, mas este início é péssimo. TV a cabo durante a tarde no meio da semana, canal HBO, eu estava em casa não me lembro por qual motivo e resolvi passar o tempo. Tempo perdido.

8 comentários:

Fifeco disse...

Não vi nenhum filme que referiste mas gostei muito da ideia para esta sequência de posts.

Abraço

Red Dust disse...

Estou como o Fifeco. Nada vi do que apresentas.

Fica uma 'bomba' de presente: "Human Timebomb" (1/10).

Abraço.

Hugo disse...

Fifeco - Vou postar aos poucos as bombas que assisti. Tem muitos filmes estranhos.

Red - Li sobre este filme que você citou lá no seu blog. Com certeza deve ser uma grande bomba.

Abraço

Hugo Leon disse...

Com esse tanto de bomba dá pra explodir hollywood inteira ...

Wally disse...

Não vi nenhum desses...Graças a Deus!

rrsrsrs, Ciao!

Miguel disse...

Como é pena que estes casos acontecam muito mais frequentemento do que se gostaria...

Armando Maynard disse...

No meu tempo esses filmes eram chamados de "abacaxi". São muitos, mas curioso não lembro de nenhum no momento, só sei que nunca cheguei a sair do cinema antes de um filme terminar, mesmo sendo uma "bomba". Um abraço e bons filmes em 2009. Armando - fetichedecinefilo.blogspot.com [recomentários.blogspot.com]

Hugo disse...

Hugo Leon - Com certeza...rs

Wally - Mas nem sempre conseguimos escapar desta bombas.

Miguel - O cinema como qualquer outra área também produz profissionais ruins e por consequência filmes ruins.

Armando - Abacaxis ou bombas, o conteúdo é o mesmo...rs

Abraço