sábado, 20 de dezembro de 2008

O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford

O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford (The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford, EUA, 2007) – Nota 7,5
Direção – Andrew Dominik
Elenco – Brad Pitt, Casey Affleck, Sam Rockwell, Mary Louise Parker, Sam Shephard, Jeremy Renner, Paul Schneider, Garrett Dillahunt, Michael Parks, Ted Levine, James Carville, Zooey Deschanel.

Este interessante faroeste conta os últimos meses da vida do célebre assaltante de bancos Jesse James (Brad Pitt), aqui com trinta e quatro anos e todos os seus homens de confiança do bando tendo sido presos ou assassinados, vê ainda seu irmão mais velho Frank (Sam Shephard) resolver largar a vida de crimes após aquele que seria seu último assato a trem.

Sem o irmão e rodeado por homens que ele não confia, entre eles Robert Ford (Casey Affleck) que seria seu assassino, vivendo com sua esposa (Mary Louise Parker) e filhos, usando um nome falso, Jesse se mostra um sujeito imprevisível, com mudanças de humor e atitudes que apavoram seus homens, sempre preocupado em quem tentará ganhar a recompensa pela sua cabeça. Robert Ford será este homem, mas também pagará um preço caro pela atitude.

O diretor Andrew Dominik construiu um faroeste muito mais psicológico do que de ação, jogando a maioria de suas fichas nas interpretação de Brad Pitt, como eu já citei e em Casey Affleck que faz um jovem Robert Ford angustiado, confuso e inseguro, que tem em Jesse James seu ídolo mas que aos poucos começa a querer tomar o lugar e a fama dele, passando a impressão de querer viver a vida do ídolo.

Destaque também para Sam Rockwell no papel do irmão de Robert Ford, como um sujeito que pertence ao bando de Jesse, mas morre de medo do chefe.

Um detalhe negativo é a longa duração do filme, ficando a impressão de que pelos uns trinta minutos a menos já seriam suficientes para contar bem a história, deixando um filme mais conciso.

6 comentários:

Cecilia Barroso disse...

Oi, Hugo!!

O filme é realmente beeeem leeento, mas acho a fotografia primorosa.
Os enquadramentos são perfeitos e as atuações, sensacionais.
Vale muito a pena.

Beijocas

Wally disse...

Adoro este filme. Acho tão impressionante quanto fascinante. Atuado com brilhantismo e fotografado com impecabilidade.

Nota 9,0

Ciao!

Red Dust disse...

O lado plástico do filme é esmagador. Deslumbra e fascina. Nesse aspecto é praticamente imbatível.

Mas, depois, é um filme que se fecha muito em si próprio. Como que quer vislumbrar as próprias entranhas. Aí ficamos perante algum desequilibrio, ainda que excelentemente compensado pelos desempenhos de Brad Pitt e Casey Affleck.

8/10.

Abraço.

Hugo disse...

Cecília, Wally e Red - Sem dúvida a fotografia e os enquadramentos são de primeira.

Fifeco disse...

Um filme muito, muito bom. Dou-lhe 9 em 10. É claro merecedor de muita atenção. E devo dizer que a longa duração não me incomodou minimamente.

Abraço

Anônimo disse...

Um filme terrível. Longo e sem conteudo, até mesmo porque todo mundo já sabe o que vai acontecer no final. São 2h e 30 min apenas de imagens que se postas em um livro não teria nem 2 folhas com-pletas. Eles leram essas folhas e simplesmente para ganhar tempo, encheram linguiça até o ultimo minuto. O filme poderia ter acabado com 1h 25 e ainda assim estaria grande. E o titulo do filme não deveria sugerir o seu final, o nome deveria ser: O covarde Robert Ford, ai ninguem saberia se ele ia trair entrangando-lhe, roubando-lhe ou assassindo-lhe. Mas fazer o quê gosto não se discute.