quinta-feira, 16 de junho de 2011

Alexandre


Alexandre (Alexander, Alemanha / EUA / Holanda / França / Inglaterra / Itália, 2004) – Nota 6
Direção – Oliver Stone
Elenco – Colin Farrell, Anthony Hopkins, Angelina Jolie, Val Kilmer, Christopher Plummer, Brian Blessed, Jared Leto, Jonathan Rhys Meyers, Gary Stretch, Elliot Cowan, Tim Pigott Smith, Rosario Dawson.

Em Alexandria no Egito, Ptolomeu (Anthony Hopkins) narra para um escriba a vida e as conquistas de Alexandre, o Grande (Colin Farrell). Ptolomeu fora general do exército de Alexandre e seu fascínio pela figura do líder é nítido ao compará-lo até mesmo com um Deus. 

A história volta quarenta anos para mostrar a saga de Alexandre, filho da rainha Olímpia (Angelina Jolie) com quem cria uma relação quase de Édipo e do rei Philip (Val Kilmer). Alexandre segue os passos do pai, que começou a unificar vários povos e com sua ambição ambição tem o objetivo de conquistar o mundo. Alexandre consegue seu objetivo, criar império mas acaba morrendo cedo, aos trinta e três anos. 

O diretor Oliver Stone especialista em biografias controversas como “Nixon” e “W”, aqui apresenta a sua maneira uma versão da vida de um dos grandes nomes da história mundial. Mesmo criando interessantes batalhas, Stone preferiu focar a história nos dramas psicológicos vividos pelo protagonista, desde sua relação edipiana com a mãe e o conflito com o pai, passando pela insegurança mesmo tendo conquistado tudo o que queria e por final seus relacionamentos com homens e mulheres, dando ênfase a bissexualidade e o amor entre ele e seu general Hephaiston vivido por Jared Leto. Esta escolha de Stone em transformar um épico em drama colocando a sexualidade do protagonista em primeiro plano levou o filme ao fracasso, junto com a longa duração (quase três horas).

4 comentários:

Amanda Aouad disse...

Você ainda conseguiu achar pontos positivos dando essa nota, hehe. Eu, realmente, não consegui gostar de Alexandre. Filme amarrado, sem brilho.

bjs

kuki bertolini disse...

TAMBÉM ACHO QUE RESSALTAR A VIDA SEXUAL DELE NÃO CONTRIBUIU MUITO COM O FILME.SEI LÁ,ACHEI ISSO MUITO APELATIVO.AGORA AS CENAS DE BATALHA EU ATÉ CURTI,MUITO SANGUE...ADOOROOO!!!ABRAÇÃO! =D

Kahlil Affonso disse...

Fraco e totalmente equivocado!

http://filme-do-dia.blogspot.com/

Hugo disse...

Amanda - As batalhas ainda são interessantes, mas só isso tb.

Kuki - Oliver Stone pensou em fazer sucesso com a polêmica e acabou errando feio.

Kahlil - Boas cenas de ação intercalados com momentos lentos e sem emoção.

Abraço