terça-feira, 14 de junho de 2011

Scoop - O Grande Furo



Scoop – O Grande Furo (Scoop, Inglaterra / EUA, 2006) – Nota 7
Direção – Woody Allen
Elenco – Scarlett Johansson, Hugh Jackman, Woody Allen, Ian McShane, Charles Dance, Julian Glover, Romola Garai, Anthony Head, Kevin McNally.

A americana estudante de jornalismo Sondra Pransly (Scarlett Johansson) está em Londres para entrevistar um famoso diretor de cinema (Kevin McNally), porém acaba sendo seduzida pelo sujeito e fica ainda sem a entrevista. 

Para refrescar a mente, aceita o convite de uma amiga (Romola Garai) para assistir ao show do mágico Splendini, na verdade Sid Waterman (Woody Allen). Sondra é chamada para participar de um número e no meio de um truque aparece o espírito de um jornalista morto (Ian McShane), que diz ter certeza que o famoso “Assassino das Cartas de Tarô” é o aristocrata Peter Lyman (Hugh Jackman), mas como sua situação não permite que investigue o sujeito, ele escala a jovem Sondra para desmascarar o assassino. 

Mesmo com a história maluca, Sondra resolve se aproximar do suspeito com a ajuda do mágico falastrão, que se apresenta como seu pai durante a farsa. A história se complica quando Sondra se apaixona por Peter, mesmo não tendo certeza se ele é inocente. 

Neste longa, Woody Allen utiliza Londres como cenário para contar uma história que mistura romance, comédia e investigação, tendo como pontos principais a simpática interpretação da bela Scarlett Johansson, num misto de frescor e curiosidade e o papel que ele mesmo interpreta, um sujeito de língua afiada que tem as melhores frases do longa. O desenrolar do filme é agradável, perdendo pontos apenas na forma apressada com que os crimes são solucionados para finalizar a história.

5 comentários:

alan raspante disse...

Vi pouca coisa do Woody Allen, mas é um diretor que aprecio muito. Ainda não vi Scoop, mas está na lista de filmes que quero ver!

Celo Silva disse...

Achei esse filme legal, mas muito improvisado, ficou parecendo q o filme foi feito so por causa da Scarlet Johanson, Allen ficou apaixonado pela menina...hehehe...da fase mais recente gosto de Match Point e Vicky Cristina Barcelona, aonde Allen exibe todo seu talento para conta uma historia. Vlw, foi mal, acabei me alongando muito..hehe

Kahlil Affonso disse...

Bom filme... esperava mais de Woody Allen, mas divertiu!

http://filme-do-dia.blogspot.com/

Rodrigo Mendes disse...

Olá Hugo tudo bem? Faz tempo que não venho aqui.


Bom, concordo com sua nota para esta fita de Woody Allen, aqui sem muitas inspirações. Mas o diretor sabe fazer obras pequenas sem muito bafafá como Match Point e Annie Hall.

Abraços
Rodrigo

Hugo disse...

Alan - Opções é que não faltam, Woody Allen lança um filme por ano e sempre de boa qualidade.

Celo - Allen sempre escolhe uma musa, foi assim com Diane Keaton nos anos setenta e Mia Farrow nos oitenta. A bola da vez é bela Scarlett Johansson.

Kahlil - Não é o melhor dele, mas vale a sessão.

Rodrigo - Woody Allen sempre merece uma espiada.

Abraço