sexta-feira, 24 de junho de 2011

Golpe Baixo (1974 e 2004)


Golpe Baixo (The Longest Yard, EUA, 1974) – Nota 7
Direção – Robert Aldrich
Elenco – Burt Reynolds, Eddie Albert, Ed Lauter, James Hampton, Michael Conrad, Harry Caesar, Bernadette Peters.

O ex-jogador de futebol americano Paul Crewe (Burt Reynolds), foge da polícia completamente bêbado dirigindo um carro emprestado, causando um grande acidente. Paul acaba preso e condenado a cumprir pena em uma penitenciária onde o diretor (Eddie Albert) comanda uma time de futebol formado pelos guardas e deseja que ele monte uma equipe de prisioneiros para servir de saco de pancadas para os guardas. Obrigado a aceitar o desafio, Paul comandará os prisioneiros com o intuito de vencer a partida e se vingar da brutalidade dos guardas e humilhar o diretor.

Misturando ação, violência e comédia, o longa foi um veiculo perfeito para o astro Burt Reynolds, que nos anos setenta estrelou vários filmes de sucesso principalmente com o público do sul dos Estados Unidos, sempre interpretando o anti-herói (“Agarra-me se Puderes” e “W. W. e Dixie” são exemplos). Este “Golpe Baixo” por sinal é um bom divertimento, misturando bem todos elementos citados e tendo a direção segura do ótimo Robert Aldrich, responsável por clássicos como “Os Doze Condenados” e “O Vôo da Fênix”. 

Golpe Baixo (The Longest Yard, EUA, 2004) – Nota 5
Direção – Peter Segal
Elenco – Adam Sandler, Chris Rock, Burt Reynolds, James Cromwell, Nelly, Michael Irvin, William Fichtner, Courteney Cox, Walter Williamson, Bill Goldberg, Terry Crews, Bob Sapp, Nicholas Turturro, Dalip Singh, Lobo Sebastian, David Patrick Kelly, Tracy Morgan, Kevin Nash, Steve Austin, Brian Bosworth, Cloris Leachman, Allen Covert, Rob Schneider, Ed Lauter.

O ex-astro astro de futebol americano Paul Crewe (Adam Sandler) é preso após roubar o carro da namorada (Courteney Cox) e fugir de diversos carros de polícia causando um grande acidente. Enviado para uma penitenciária rural, ele é obrigado pelo diretor (James Cromwell) a montar um time que deverá enfrentar a equipe dos guardas e perder o jogo. A questão é que Paul foi expulso do futebol profissional por ter sido acusado de entregar uma partida. 

Diferente do original, este refilmagem coloca em primeiro plano apenas as piadas ao estilo Sandler e cenas de pastelão principalmente nos treinos e no jogo. Com um roteiro cheio de furos, o filme é do tipo produzido para a platéia adolescente que gosta de piadas rasteiras. Para quem asssitiu ao original vale apenas como curiosidade de ver Burt Reynolds como o veterano treinador (no original o papel era do falecido Michael Conrad) e comparar as versões, nada mais que isso.

3 comentários:

Kahlil Affonso disse...

Adoro a versão original, mas nem sabia desse remake! Sabe como é, filmes do Sandler a gente normalmente deixa de lado.

http://filme-do-dia.blogspot.com

Celo Silva disse...

gosto do primeiro, o segundo ate q distrai. O primeiro tem um outro remake ingles chamado Penalidade Maxima, com Jason Statham e Vinnie Jones, mas totalmente dispensanvel tb. Vlw.

Hugo disse...

Kahlil - O remake é bem fraco.

Celo - Este "Penalidade Máxima" eu tenho curiosidade em assistir, mesmo acreditando que não deve ser grande coisa.

Abraço