sábado, 18 de junho de 2011

Federal


Federal (Brasil, 2010) – Nota 4
Direção – Erik de Castro
Elenco – Carlos Alberto Riccelli, Selton Mello, Cesario Augusto, Christovam Neto, Eduardo Dussek, Michael Madsen, Carolina Gomez, Adriano Siri, Analu Silveira, Solange Barros, Roberto Cano.

Um grupo de agentes da polícia federal liderado por Vital (Carlos Alberto Riccelli) investiga uma chacina ligada ao tráfico de drogas, que tem como chefão em Brasília Beque Batista (Eduardo Dussek), que utiliza uma ONG e uma igreja para lavar dinheiro. A equipe de Vital tem o jovem Daniel (Selton Mello) e os policiais barra pesada Lua (Cesario Augusto) e Rocha (Christovam Neto) para combater os criminosos. 

Infelizmente não existe mais o que falar sobre esta trama repleta de clichês, com um roteiro que lembra os piores filmes policiais americanos, tendo ainda a pequena e inútil participação de Michael Madsen como um policial americano corrupto. O restante do elenco também está péssimo, Riccelli comprova porque sua carreira nos EUA nunca decolou e a participação de Selton Mello se justifica apenas se ele for amigo do diretor ou se estava precisando de dinheiro. 

O roteiro do próprio diretor Erik de Castro tenta ainda mostrar a vida pessoal dos policiais, criando alguns dramas paralelos de um modo rasteiro e incluindo ainda cenas de sexo. Para completar, até mesmo as cenas de ação são fracas, com tiroteios e mortes que parecem as encenações do programa “Linha Direta”, pontuadas por uma péssima trilha sonora que em alguns momentos lembram os filmes brasileiros dos anos setenta e em outros utiliza-se do som do berimbau para tentar criar tensão. 

Erik de Castro deveria assistir “Tropa de Elite” umas cem vezes e ainda fazer um estágio com o José Padilha para tentar aprender como se faz um filme policial decente.

8 comentários:

Rodrigo Mendes disse...

Esta fita ficou bem ruim mesmo. Acho nota 4 muito!
Na ocasião é melhor assistir Tropa De Elite (sem dúvidas - e olha que não sou muito fã dos dois filmes do Padilha).
Abs.
Rodrigo

B-Cine disse...

Hugo esse eu ainda nem tive coragem de assistir. Lendo seu post então...agora mesmo que eu não vou me arriscar...hehehehe
Grande abraço

Rafael W. disse...

Possivlmente, o pior filme nacional da minha vida.

http://cinelupinha.blogspot.com/

Marcos Rosa disse...

Ainda não assisti e pelo jeito nunca verei. O cinema nacional erra sempre que tenta copiar as porcarias de Hollywood (não que Hollywood só tenha porcaria) é assim com as comédias e agora com os policiais.

alan raspante disse...

Eita, estou correndo deste filme! Nem vi, mas sei que é uma grande bomba... Teu comentário confirma isso! hahahaha

Hugo disse...

Rodrigo - Ainda não entendi como o Selton Mello aceitou fazer este filme. Talvez apenas para pegar a bela colombiana Carolina Gomez em cenas quentes.

B-Cine - Pode passar longe, não vale a pena mesmo.

Rafael - Infelizmente nas décadas de setenta e oitenta produziram filmes ainda bem piores.

Marcos - As comédias brasileiras utilizam o mesmo estilo de humor das novelas, o que muitas vezes chama o este tipo de público e faz sucesso nas bilheterias, mas como cinema são péssimas em sua maioria.

Alan - Não perca seu tempo.

Abraço a todos

Amanda Aouad disse...

É uma bomba mesmo. Infelizmente. E o diretor é sem noção, li uma entrevista dele em uma revista de cinema onde falava das "inspirações" para fazer esse filme. Coisas do tipo: Um Dia de Cão ou Caçador de Andróides. Ele chegou ao cúmulo de dizer que o que mais valorizava ao fazer um filme era o roteiro. E Federal tem tudo, menos roteiro.

bjs

Hugo disse...

Amanda - Não sabia desta entrevista que parece piada. O diretor é muito cara de pau ou totalmente sem noção como vc citou.

Bjos