quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Você Vai Encontrar o Homem dos Seus Sonhos


Você Vai Encontrar o Homem dos Seus Sonhos (You Will Meet a Talk Dark Stranger, EUA / Espanha, 2010) – Nota 7
Direção – Woody Allen
Elenco – Naomi Watts, Josh Brolin, Antonio Banderas, Anthony Hopkins, Gemma Jones, Freida Pinto, Pauline Collins, Ewen Bremner, Lucy Punch, Anna Friel.

Em Londres, diversos personagens passam por uma crise amorosa, motivada ainda por problemas profissionais e financeiros. 

O filme começa com Helena (Gemma Jones) visitando uma vidente picareta (Pauline Collins) após ser abandonada pelo marido Alfie (Anthony Hopkins), com que viveu por quarenta anos. Alfie por sua vez acaba se envolvendo com a garota de programa Charmaine (Lucy Punch), que deseja apenas aproveitar o dinheiro do sujeito. Sally (Naomi Watts) filha do casal separado, está casada com o escritor Roy (Josh Brolin), porém vive em crise. Ele após ter sucesso com um o primeiro livro, não consegue emplacar outro e vive sem dinheiro, enquando Sally trabalha na galeria de arte de Greg (Antonio Banderas), por quem ela começa a se interessar. Ao mesmo tempo Roy se aproxima da vizinha indiana Dia (Freida Pinto) e tenta seduzir a jovem. 

Woddy Allen novamente utiliza seu talento para criar um roteiro cheio de personagens com problemas atuais, onde a vida amorosa bate de frente com a profissional e principalmente com os problemas financeiros, levando muitas vezes ao fim do casal. 

Outro ponto interessante é a questão do medo da velhice, exemplificado no comportamento do personagem de Anthony Hopkins, que tenta lutar contra o inevitátel. 

Por fim, a história enfatiza que quando se deseja algo com muita vontade, a pessoa tende a conseguir, mas as vezes descobre que o desejo era melhor que a realidade da conquista. 

9 comentários:

Anônimo disse...

Valeu pelo comentário no meu Blog. É... Jonah Hex não é lá essas coisas mesmo. Valeu por linkar =D vou colocar um banner seu lá no meu ainda hoje. Valeu =D

Renato Temponi.

www.contaecinema.wordpress.com

Silvano Vianna disse...

Achei esse filme mediano, sei que não ví muitas obras do Allen mas esse foi bem fraquinho ainda mais comparado ao Tudo Pode dar Certo que eu achei um baita filme.

Amanda Aouad disse...

Não é dos melhores de Allen, mas ainda assim acho um bom filme. E como você ressaltou seu talento para roteiros é o que mais admiro.

bjs

Caique Gonçalves disse...

Achei o mais fraco de Allen! Concordo com a Amanda, o seu grande talento está na construção de roteiros.

Abs,

Kahlil Affonso disse...

bom filme, mas nem perto do que o diretor woody allen pode alcançar

http://filme-do-dia.blogspot.com/

Por que você faz poema? disse...

Virou lugar comum nomear alguns filmes de "Woody Allen menor", mas ainda assim é melhor que o maior de muita gente por aí.

Hugo disse...

Renato - Valeu pela visita.

Silvano - Considero a carreira de Allen regular, com alguns filmes se destacando e outros na média, longas nota 7. Este é simpático apenas, entra na lista dos medianos.

Amanda - Os diálogos de Allen são fantásticos em alguns filmes.

Caique - Não achei um filme fraco, mas concordo que Allen fez coisas melhores.

Kahlil - Analisando a carreira, temos de elogiar. Desde o final dos anos sessenta, ele dirige praticamente um filme por ano. A maioria dos diretores teriam feito diversas bombas neste período.

Herculano - Concordo, Allen é um sujeito acima da média no cinema.

Abraço a todos

Mateus Souza disse...

Não é um dos melhores trabalhos do Allen. Dos últimos três, acho o mais fraco. Mas ainda diverte e diz alguma coisa.

=]

Hugo disse...

Mateus - Allen sempre tem o que dizer.

Abraço