segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Tragam-me a Cabeça de Alfredo Garcia


Tragam-me a Cabeça de Alfredo Garcia (Bring Me the Head of Alfredo Garcia, EUA / México, 1974) – Nota 8
Direção – Sam Peckinpah
Elenco – Warren Oates, Isela Vega, Robert Webber, Gig Young, Helmut Dantine, Emilio Fernandez, Kris Kristofferson.

No México, um chefão do crime (Emilio Fernandez) descobre que a filha está grávida de um certo Alfredo Garcia, um dos seus capangas. Para se vingar, ele pagará um milhão para quem trazer a cabeça do sujeito. A caçada atrai uma dupla de mercenários americanos (Robert Webber e Gig Young) que durante a busca ao foragido encontram numa boate mexicana o músico Bennie (Warren Oates), que conhece Alfredo e percebe que pode lucrar com a situação. Bennie resolve investigar por conta própria e descobre que Alfredo passou alguns dias com a prostituta Elita (Isela Vega), que também é sua amante. Ao confrontar Elita, ela conta que Alfredo morreu em um acidente de carro num povoado. O esperto Bennie negocia o assassinato de Alfredo com os mercenários que escondem o verdadeiro valor da recompensa e dizem que pagarão mil dólares pela cabeça de Alfredo. Bennie aceita o acordo, esconde que Alfredo já está morto e junto com Elita sai em busca da cabeça do sujeito pensando ser um trabalho fácil, porém outros também estão atrás da recompensa, o que dará início a uma sequência de violência, mortes e vingança. 

A carreira do grande diretor Sam Peckinpah é marcada por ótimos filmes repletos de violência, na sua maioria com personagens marginais. Este longa é um clássico que se tornou cult por vários fatores: A violência filmada em câmera lenta, marca registrada do diretor e copiada a exaustão nos dias de hoje, um personagem principal desonesto e apaixonado por uma prostituta, vivido por falecido Warren Oates, que quase sempre foi vilão no cinema, além de ser um filme sujo, que mostra muito sangue, poeira e cortiços da Cidade do México, sem contar a cabeça de Alfredo Garcia dentro de um saco repleto de moscas, que é carregada pelo protagonista por quase metade do filme.  

3 comentários:

Jack, The Ripper disse...

Assisti a esse pérola há muito tempo atrás. Talvez agora seja a hora para revê-la.

Rodrigo Mendes disse...

Filmão!

Pena qua não tem uma versão disc melhor.

Abs.
Rodrigo

Hugo disse...

Jack - É um grande filme pouco lembrado atualmente.

Rodrigo - Eu assisti no canal Telecine Cult há poucos dias.

Abraços