sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Bombas - 10 Filmes de Artes Marciais

Voltando a sessão Bombas, desta vez destaco dez filmes de artes marciais produzidos com baixo orçamento e qualidade no mesmo nível.

Quase todos estes longas foram feitos nos anos oitenta e quem cresceu na época e gostava de filmes de ação, com certeza já encarou bombas como estas.

Para quem quiser arriscar uma sessão com algum destes longas, boa sorte.

Leis Marciais (Martial Law, EUA, 1991) – Nota 4
Direção – S. E. Cohen
Elenco – Cynthia Rothroc, Chad McQueen, David Carradine, Andy McCutcheon, Philip Tan, Tony Longo.
A rainha dos filmes de pancadaria “B”, Cynthia Rothrock e Chad McQueen (filho do grande Steve McQueen) estrelam este filme sobre uma dupla de policiais especialista em artes marciais que utiliza suas habilidades no combate ao crime em Los Angeles. Como vilão, o saudoso David Carradine numa época em que sua carreira se resumia a este tipo de longa.

Honra e Glória (Zong Heng Tian Xia ou Honor and Glory, Hong Kong, 1993) – Nota 3
Direção – Godfrey Ho
Elenco – Cynthia Rothrock, Donna Jason, John Miller, Chuck Jeffreys, Robin Shou.
Aqui Cynthia Rothrock é uma agente do FBI que precisa descobrir quem roubou a senha para o lançamento de uma ogiva nuclear antes que ela seja vendida para um magnata corrupto. Sem filmar desde 2004, Rothrock tem um carreira de quase cinquenta filmes, praticamente todos de baixo orçamento e alguns produzidos em Hong Kong, como este aqui.

Missão Vingança (Wong Ga Jin Sin ou Royal Warriors, Hong Kong, 1986) – Nota 5
Direção – David Chung
Elenco – Michelle Yeoh, Hiroyuki Sanada, Michael Wong, Eddie Maher.
Este curioso filme policial misturado com artes marciais tem a dupla Michele Yeoh (de “O Tigre e o Dragão” aqui assinando como Michelle Khan) e Hiroyiuki Sanada (aqui como Henry Sanada), astro de filmes de ação de Hong Kong, enfrentando uma quadrilha de bandidos que tenta se vingar após a dupla assassinar os comparsas destes que tentaram sequestrar um avião. Apesar da história fraca, o festival de pancadaria é bem filmado.

Assassinos Silenciosos (Silent Assassins, EUA, 1987) – Nota 3,5
Direção – Lee Doo Young & Scott Thomas
Elenco – Sam Jones, Linda Blair, Jun Chong, Phillip Rhee, Bill Erwin, Mako, Gustav Vintas.
Uma química (Linda Blair) é sequestrada após desenvolver uma poderosa arma biológica e um policial (Sam Jones) com seu parceiro especialista em artes marciais (Jun Chong) correm contra o tempo para resgata-la. Este péssimo longa tem algumas curiosidades no elenco. Temos Linda Blair, a garota de “O Exorcista” que não conseguiu se firmar na carreira e o galã Sam Jones, que praticamente estreou no cinema com o papel principal em “Flash Gordon”, filme muito esperado na época e que foi um grande fracasso. Depois disso Jones foi relegado a papéis em filmes fracos como este e afundou sua carreira.

Ninja III – A Dominação (Ninja III: The Domination, EUA, 1984) – Nota 3
Direção – Sam Firstenberg
Elenco – Sho Kosugi, Lucinda Dickey, Jordan Bennett, David Chung, James Hong.
O diretor Sam Firstenberg foi um dos grandes picaretas dos anos oitenta, especialista em filmes de artes marciais vagabundos que faziam sucesso em VHS, aqui ele enterra a série Ninja. Por sinal, o longa original é interessante. Neste filme, o ninja (Sho Kosugi) é assassinado em uma missão e seu espírito encarna numa atleta (a bela e fraquinha Lucinda Dickey), que passa a agir como ninja. Nesta lista, citarei mais dois longas de Firstenberg.

Guerreiro Americano (American Ninja, EUA, 1985) – Nota 4
Direção – Sam Firstenberg
Elenco – Michael Dudikoff, Steve James, Judie Aronson, Guich Koock, John Fujioka.
Aqui Firstenberg se une pela primeira vez a outro nome famoso no mercado de VHS na época, Michael Dudikoff, que estrelou diversos filmes de ação. Neste longa Dudikoff e o falecido Steve James são dois soldados que tem seu comboio nas Filipinas atacado por um grupo de ninjas, sobrevivem e saem a caça dos culpados.

A Volta do Guerreiro Americano (American Ninja 2: The Confrontation, EUA, 1987) – Nota 3,5
Direção – Sam Firstenberg
Elenco – Michael Dudikoff, Steve James, Larry Poindexter, Gary Conway, Jeff Celentano.
Esta continuação tem um inacreditável roteiro. Novamente a dupla de soldados Dudikoff e Steve James entra em ação, agora eles são enviados a um ilha do Caribe onde fuzileiros estão desaparecendo. Chegando lá, eles descobrem que os fuzileiros foram capturados pelo chefe do tráfico e transformados em zumbis por um feiticeiro. Este é o início da pancadaria.

American Ninja III (American Ninja III: Blood Hunt, EUA, 1989) – Nota 2,5
Direção – Cedric Sundstrom
Elenco – David Bradley, Steve James, Marjoe Gortner, Michelle Chan.
Nesta terceira parte até Firstenberg e Dudikoff pularam fora, somente Steve James retornou ao papel. Aqui o papel principal fica com David Bradley, que foi treinado por um mestre quando criança, após seu pai ser assassinado, se tornando um grande lutador e quando vai participar de um torneio em uma ilha, descobre que terá de lutar contra o grupo que foi culpado pela morte de seu pai. A história não tem ligação alguma com as outras duas partes e utiliza diversos clichês para tentar amarrar o roteiro. A série ainda teve mais dois filmes.

O Último Dragão (The Last Dragon, EUA, 1985) – Nota 5,5
Direção – Michael Schultz
Elenco – Taimak, Vanity, Christopher Murney, Julius Carry, Mike Starr.
O estudante de artes marciais Leroy Green (Taimak) tem como objetivo se tornar um mestre, mas para isso precisará lutar com o Shogun do Harlem (Julius Carry) e salvar uma bela cantora (Vanity), que é refém de seu empresário. Outro sucesso em VHS, este longa passou várias vezes na tv aberta, tem o Kung Fu como tema principal e a curiosidade de ser ambientado no Harlem e interpretado por vários atores negros. Quem assistir hoje com certeza achará o filme estranho, inclusive as roupas do ator principal Taimak, mas a trilha sonora chama a atenção. Uma refilmagem está sendo cogitada.


Kung-Fu Futebol Clube (Siu Lam Juk Kau ou Shaolin Soccer, Hong Kong, 2001) – Nota 4
Direção – Stephen Chow
Elenco – Stephen Chow, Man Tat Ng, Wei Zhao.
Este longa fez algum sucesso quando foi lançado no ocidente, mas não consegui entrar no clima e foi difícil assistir até o final. Um lutador de kung fu (Stephen Chow) descobre que tem um potente chute e acaba entrando para um time de futebol com mestres do kung fu com o objetivo de ganhar o campeonato. Para quem gosta de futebol como eu, fica muito difícil ter paciência para ver chutes impossíveis, jogadores voando e uma imensa quantidade de absurdos sem a mínima graça.

7 comentários:

LuEs disse...

Nunca vi nenhum desses filmes. Eu não sou muito fã de filmes de artes marciais e minha infância aconteceu uma década mais tarde. Os filmes de ninja a que eu assistia eram aqueles que tinha o Rock, o Colt e o Tumtum, garotos que se vestiam de azul, verde e amarelo e tinham um avô ninja.

Jeniss Walker disse...

'Kung-Fu futebol clube' é legalzinn. ja os outros, nem vi. abraço :)

Hugo disse...

Luís - Este filme que você cita se chama "Três Ninjas" é bem melhor que os citados aqui.

Jeniss - Eu não gostei, acho bem chato.

Abraço

Gema disse...

Não conheço nenhum... felizmente, pelos vistos ;)
Bjks

Hugo disse...

Gema - Sorte a sua.

Bjos

Vanessa Souza Moraes disse...

Nenhum do Van Damme?
Eu queria casar com ele quando era criança - e fazia karatê, rss.

Hugo disse...

Vanessa - Nesta postagem eu procurei citar alguns filmes piores que os do Van Damme.

Até que Van Damme tem uns filmes legais, alternados com algumas porcarias.

Valeu pela visita.