terça-feira, 15 de dezembro de 2009

A Lenda de Billie Jean

A Lenda de Billie Jean (The Legend off Billie Jean, EUA, 1985) – Nota 6,5
Direção – Matthew Robbins
Elenco – Helen Slater, Keith Gordon, Christian Slater, Richard Bradford, Peter Coyote, Dean Stockwell, Yeardley Smith.

A jovem Billie Jean (Helen Slater) é acusada injustamente por um crime e foge da polícia com algumas outras crianças (entre elas seu na vida real Christian Slater). Se metendo em várias confusões para tentar provar sua inocência e sempre despistando seus perseguidores, sua história se espalha e ela se transforma numa lenda para outros adolescentes.

Mais um dos clássicos da Sessão da Tarde, fez sucesso na época por mostrar um tipo de rebeldia sem violência, num misto de aventura com drama e transformou quase em estrela a bela Helen Slater. Porém apesar de manter uma carreira razoável, foi ultrapassada na fama por seu irmão Christian Slater, aqui fazendo apenas o papel de coadjuvante.

Como curiosidade, o ator com cara de nerd Keith Gordon, que havia estrelado “Christine – O Carro Assassino” de John Carpenter, se tornou diretor, tendo feito bons filmes como “Noites Calmas” e atualmente tem dirigido alguns episódios da série “Dexter”.

8 comentários:

Cintia Carvalho disse...

Oi Hugo!

Caraca que gostosoooo relembrar este filme. Ele marcou demais minha adolescência. Perdi as contas de quantas vezes o vi na sessão da tarde. A primeira vez que passou foi na "tela quente" e depois na sessão da tarde. Nossa, adoro a história, o figurino, a personagem da Helen Slater que era linda pra caramba e tinha talento. So não foi a frente na carreira e realmente não conseguiu sucesso.

Ai me deu vontade de revê-lo e mais uma vez, seu texto me trouxe doces e maravilhosas lembranças de anos tranquilos e leves. Bem diferentes da vida louca e corrida de hj.

Em relação ao Keith Gordon, um filme em que ele ganhou destaque foi "vestida para matar" do Brian de Palma, onde ele faz o papel do filho da personagem assassinada e se envolve com a sumida Nancy Allen. álias, um filme que gosto muito.

Um abraço.

Marcia Freddy. disse...

Tenho que confessar honestamente que através de seu blog estou conhecendo muito filmes que (infelizmente) não conhecia!

ótimas e interessante recomendações!!!

parabêns hugo!

Amanda Aouad disse...

Nossa, esse é clássico da sessão da tarde mesmo, precisaria rever para opinar sobre ele atualmente, mas na época eu adorei, ainda mais com a comparação a Joana D´arc.

Marcelo A. disse...

Nossa, esse é do fundo do baú! Como bem falou a Cintia, primeiro passou na Tela Quente e depois foi reprisado infindáveis vezes na Sessão da Tarde. Engraçado que, há pouco tempo, comentava sobre ele com um amigo. O que eu apenas não sabia era que a mocinha era irmã do Christian Slater...

Gostei do blog!

Abração!

Marcelo
www.marcelo-antunes.blogspot.com

Hugo disse...

Cintia - Helen Slater criou uma personagem neste filme que marcou muito e concordo quando você diz que eram outros tempos.
Eu tb lembro dos anos oitenta com saudades, por ser apenas a memória, mas acredito que as coisas eram bem mais simples naquela época.
Vc lembrou bem de "Vestida Para Matar", um grande filme de Brian DePalma.

Marcia - É bom saber que você está gostando. Eu procuro mesclar filmes novos com antigos, existe muito coisa a ser relembrada e tb descoberta.

Amanda - É um filme bem legal, tem a cara dos anos oitenta.

Marcelo - E na época Helen era mais famosa que o irmão. Uma atriz bonita e com um pouco de talento, mas que não conseguiu decolar na carreira como se imaginava.

Abraço a todos

Tata Py disse...

Olá, Meu nome é Thays Py e trabalho na Agência de Comunicação Núcleo da Idéia.
Gostaria de ter o seu e-mail para que possamos fazer contato para parceria.

Desde já agradeço.

Thays Py
mkt7@nucleodaideia.com.br

Gélikom disse...

Também pensei que fossem irmãos, mais Helen e Christian não são parentes, é apenas uma concidencia de sobrenomes.

Hugo disse...

Gélikom - Obrigado pela informação, também tinha certeza absoluta, mas fui pesquisar e descobri que vc tem razão.

Abraço