sábado, 9 de abril de 2016

O Despertar de Rita

O Despertar de Rita (Educating Rita, Inglaterra, 1983) – Nota 8
Direção – Lewis Gilbert
Elenco – Michael Caine, Julie Walters, Maureen Lipman, Malcolm Douglas.

Frank Bryant (Michael Caine) é professor de literatura em uma famosa universidade inglesa, mas também um poeta frustrado que desconta seus sentimentos na bebida. Num determinado dia, Frank é designado para dar aulas a uma aluna em um curso chamado de “Universidade Aberta”, voltado para pessoas que não fizeram o ensino superior e que desejam recomeçar. 

Para surpresa do professor, a aluna é Rita (Julie Walters), uma cabeleireira de vinte e seis anos, casada, que gosta de ler best sellers românticos. Vivendo em mundos diferentes e com níveis culturais opostos, surpreendentemente os dois criam um forte de laço de amizade que mudará suas vidas. 

Muitos filmes chamam atenção na época do lançamento e depois são praticamente esquecidos. É o caso deste ótimo drama, que a princípio pode parecer datado, mas que tem uma história muito interessante. 

No início dos anos oitenta, a mulher ainda buscava seu espaço no mercado de trabalho e ficava dividida em ser esposa e mãe ou buscar conhecimento e uma vida profissional. A personagem principal sofre por querer algo mais da vida, ao contrário do marido que deseja ter um filho e uma esposa tradicional. A luta aqui não é sobre o feminismo radical dos dias atuais, mas sobre o direito de escolher o caminho de sua própria vida. 

Por outro lado, o brilhante professor é a frustração em pessoa, que vê na vontade de Rita em aprender uma chance mudar sua vida também. Os diálogos entre professor e aluna são ótimos, eles falam sobre literatura e sobre a vida com uma química perfeita. Por sinal, as interpretações de Michael Caine e Julie Walters renderam indicações ao Oscar. Julie Walters era uma comediante de tv que estreou no cinema com este trabalho. 

Vale destacar ainda a sóbria direção de Lewis Gilbert, que ainda está vivo aos noventa e seis anos e que é mais lembrado pelos três filmes que dirigiu para série 007. 

Para quem gosta do tema, este é um belíssimo filme que merece ser relembrando ou descoberto.  

4 comentários:

Gustavo H. Razera disse...

Quero muito ver por causa da fantástica dupla principal. Esse tipo de filme é bom de ver.

Cumps.

Hugo disse...

Gustavo - A dupla principal é ponto alto do filme.

Abraço

Liliane de Paula disse...

Eu vi esse filme ou na TV ou em DVD, na época das locadores.
Não lembrava nada, até ler seu comentário.
Passei um tempo na minha vida que tinha um caderno com os filmes assistidos.
Se duvidar, ainda encontro ele por aqui.

Hugo disse...

Liliane - O ideal é anotar os filmes e escrever pequenos comentários.