domingo, 17 de março de 2013

Santos e Demônios

Santos e Demônios (A Guide to Recognizing You Saints, EUA, 2006) – Nota 7,5
Direção – Dito Montiel
Elenco – Robert Downey Jr, Shia LaBeouf, Channing Tatum, Chazz Palminteri, Dianne Wiest, Rosario Dawson, Melonie Diaz, Martin Compston, Peter Anthony Tambakis, Adam Scarimbolo, Scott Michael Campbell, Eric Roberts.

Em 2005, o escritor Dito Montiel (Robert Downey Jr) recebe um telefonema de sua mãe (Dianne Wiest) avisando que seu pai (Chazz Palminteri) está muito doente e se recusa a ir para o hospital. Faz quase vinte anos que Dito abandonou os pais e sua vida no bairro pobre de Astoria no Queens para viver na Califórnia. 

Dito decide atender o pedido da mãe e ao chegar no Queens reencontra amigos, família e os lugares que marcaram sua adolescência, ao mesmo tempo em que o espectador verá em flashback os acontecimentos de 1986, que fizeram Dito (interpretado agora por Shia LaBeouf) fugir do local. Na época ele vivia com uma turma de amigos, entre eles o briguento Antonio (Channing Tatum), o estranho Nerf (Peter Anthony Tambakis) e a namorada Laurie (Melonie Diaz). 

Esta história é baseada num livro autobiográfico do próprio diretor Dito Montiel, que não tinha experiência alguma com cinema e mesmo assim conseguiu levar às telas sua triste história. Montiel se considera uma espécie de sobrevivente, por ter conseguido escapar da violência e da vida sem perspectivas que seus amigos e familiares enfrentam. 

Rapidamente percebemos que ele era um sujeito deslocado em relação ao meio em que vivia e sua fuga seria inevitável, inclusive no início, o personagem interpretado por LaBeouf cita que em pouco tempo ele abandonaria todas as pessoas que apareceriam na tela. Quando o personagem vivido por Robert Downey Jr retorna, o sentimento de estar deslocado é ainda maior, ele percebe que a distância do que ele é hoje com a vida que ele deixou é praticamente intransponível, o que o deixa mais angustiado. 

Esta estreia de Montiel na direção foi extremamente promissora, porém seu dois trabalhos posteriores não confirmaram o talento do sujeito. Ele fez o razoável “Veia de Lutador” e o fraco “Anti-Heróis”, os dois longas com Channing Tatum e o segundo tendo ainda Al Pacino. 

2 comentários:

renatocinema disse...

Chazz Palminteri é um bom ator que acho que não conseguiu status.

abs

Hugo disse...

Renato - Ele é um bom ator, mas ficou um pouco preso a papéis de italiano, latino ou vilão.

Abraço