sábado, 13 de outubro de 2012

A Dupla Vida de Veronique

A Dupla Vida de Veronique (La Double Vie de Veronique, França / Polônia / Noruega, 1991) – Nota 7
Direção – Krzysztof Kieslowski
Elenco – Irene Jacob, Phillippe Volter.

Na Polônia, a jovem Weronika (Irene Jacob) vive com o pai e consegue ser aceita como cantora em uma orquestra, porém aos poucos ela apresenta problemas de saúde e acaba falecendo após sua apresentação de estreia. 

Ao mesmo tempo na França, Veronique (Irene Jacob também) é uma jovem idêntica a garota polonesa, que também vive com o pai e tem o mesmo talento para a música. Sua vida muda após assistir a um show de marionetes comandado pelo escritor Alexandre Fabbri (Philippe Volter). Veronique sente-se atraída pelo sujeito e decide desistir da carreira de cantora. 

Vencedor da Palma de Ouro em Cannes, este filme apresentou ao mundo o trabalho do diretor polonês Krzysztof Kieslowski, sendo extremamente elogiado pela crítica, assim como a interpretação de Irene Jacob que venceu o prêmio de melhor atriz no mesmo festival. 

Apesar de todos os elogios, gosto mais dos outros trabalhos do diretor, aqui a história tem uma premissa interessante ao mostrar duas jovens idênticas que vivem em países diferentes e sentem que falta algo em suas vidas, porém o desenrolar da trama é filosófico demais. 

Existem bons momentos como a cena em que as duas jovens se encontram por acaso numa praça na Cracóvia e as sequências de sexo da bela protagonista, em contrapartida o ritmo lento que nos outros trabalhos do diretor serviam como reflexão da história e das vidas dos personagens, aqui deixa a impressão de que a trama não chega a lugar algum. 

Para os fãs do filme, com certeza a história pode render grandes discussões filosóficas, mas na minha opinião é um longa superestimado.   

3 comentários:

Fábio Henrique Carmo disse...

Eu vi esse filme ainda bem garoto, tinha uns 14 ou 15 anos. Lembro-me de ter achado um saco, típico "filme de crítico". Mas preciso revê-lo hoje, com outro olha sobre o cinema. Talvez minha opinião mude. Abraço!

Lucas Pedro disse...

Cara voce aceita fazer parceria com o blog http://www.seriespremium.org/, abraço

Hugo disse...

Fábio - Eu assisti há poucos dias e fiquei com a impressão de ser uma obra filosófica demais.

Lucas - Em seguida visitarei seu site.

Abraço