quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

O Lutador


O Lutador (The Wrestler, EUA / França, 2008) – Nota 8
Direção – Darren Aronofsky
Elenco – Mickey Rourke, Marisa Tomei, Evan Rachel Wood, Mark Margolis, Todd Barry.

Nos anos oitenta, Randy “The Ram” Robinson (Mickey Rourke) era um famoso astro da luta livre e hoje vinte anos depois, ainda luta para ganhar a vida, porém vive sozinho, sofre para pagar o aluguel e toma aos montes esteróides para manter os músculos e analgésicos para suportar a dor após tantos anos de esforço. 

Mesmo veterano, Randy vai ao extremo na lutas com o objetivo de animar o público, porém após um violento combate, ele tem um ataque cardíaco e quase morre. Alertado pelos médicos que se voltar a lutar poderá morrer, Randy tenta resolver sua vida fora dos ringues, primeiro tentando iniciar um romance com a stripper Cassidy (Marisa Tomei), depois arrumando um emprego num supermercado e por último procurando se reaproximar da filha (Evan Rachel Wood), a quem ele abandonou anos atrás, mas logo perceberá que a vida comum pode ser mais difícil que dentro dos ringues. 

O bom diretor Darren Aronofsky volta a acertar a mão após o confuso “A Fonte” e entrega um longa que lembra os dramas dirigidos por Clint Eastwood, onde um personagem veterano e castigado pela vida tenta se reerguer, valorizado ainda mais pela grande interpretação de Mickey Rourke.  

Por sinal, Rourke está perfeito em todos os sentidos, desde o remorso na fala ao tentar se reaproximar da filha, passando pelos ataques de raiva e até por seu rosto deformado após diversas cirurgias plásticas feitas na vida real, que acabaram por dar realismo ao rosto de um lutador calejado. Além disso, Rourke apresenta uma ótima forma nas cenas de luta, principalmente para um sujeito com tantos problemas como ele e que na época já estava com cinqüenta e seis anos. 

Para finalizar, outro destaque deste belo drama é a forma de Marisa Tomei, perfeita tanto na interpretação como na forma física demonstrada em cenas ousadas, que muitas atrizes recusariam.

7 comentários:

Roberto Simões disse...

Pessoalmente, prefiro o surrealismo metafísico e poético de THE FOUNTAIN ao ultra-realismo de THE WRESTLER. Ainda assim, o primeiro, considero-o genial, o segundo magistral ;)

Cumps.
Roberto Simões
» CINEROAD - A Estrada do Cinema «

Rafael W. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael W. disse...

Também não acho o melhor do Darren (Fonte da Vida), mas é um excelente estudo de personagem, com uma atuação grandiosa de Mickey Rourke.

http://cinelupinha.blogspot.com/

Amanda Aouad disse...

Mickey Rourke está mesmo fantástico, a cena dele no balcão do supermercado é memorável. Um belo filme.

bjs

Hugo disse...

Roberto - Não gostei de "A Fonte".

Rafael - É um show para Mickey Rourke.

Amanda - É a melhor atuação de Rourke em vinte anos, se não for a melhor da carreira.

Abraço a todos

lematinee disse...

Quero ver este filme! Gosto de temáticas assim, são cheio de analogias e lições. Tava achando que não era um bom filme, sua critica me animou pra poder conferir...

Abs!

Clenio disse...

Sinceramente? Acho esse filme de uma chatice atroz. Talvez por não simpatizar nem um pouco com o Mickey Rourke, que, na minha opinião, fez o papel dele mesmo, ou seja, não atuou... Não entendo toda a alucinação coletiva que tanto elogiou sua interpretação.

Acho um filme repleto de clichês, que não ecoa a ousadia de Aronofsky que, mesmo errando a mão em "A fonte da vida" tinha uma visão única. Ainda bem que ele recuperou esse dom em "Cisne negro"...

Abraços
Clênio
www.lennysmind.blogspot.com
www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com