sexta-feira, 30 de julho de 2010

Era Uma Vez no Oeste

Era Uma Vez no Oeste (Once Upon a Time in the West, Itália / EUA, 1968) – Nota 10
Direção – Sergio Leone

Elenco – Henry Fonda, Claudia Cardinale, Charles Bronson, Jason Robards, Gabrielle Ferzetti, Paolo Stoppa, Woody Strode, Jack Elam, Keenan Wynn, Frank Wolff, Lionel Stander.

No oeste americano, Morton (Gabrielle Ferzetti) conhecido como Barão, tem planos de expansão da ferrovia e contrata o pistoleiro Frank (Henry Fonda) para matar um dono de terras (Frank Wolff) que se nega a vender seu terreno. Frank mata o sujeito e tenta incriminar outro bandido, Cheyenne (Jason Robards), porém ao mesmo tempo a viúva, Jill McBain (Claudia Cardinale) volta para casa tentando reaver as terras e um estranho sujeito conhecido como Harmônica (Charles Bronson) persegue Frank atrás de vingança. 

Um dos melhores westerns da história, dirigido por um dos maiores diretores do gênero, que apesar de ser italiano, se consagrou num gênero tipicamente americano, sendo quase uma ironia, porque na Itália foram produzidas centenas de cópias destes filmes, quase todos de pouca qualidade. 

O longa começa com um sensacional duelo na estação de trem, passa pelas grandes interpretações, principalmente de Henry Fonda no único papel de vilão que fez na carreira e de Charles Bronson como um sujeito calado, que apenas espera o momento da vingança, tem a beleza de Claudia Cardinalle, o roteiro assinado pelos também diretores Dario Argento e Bernardo Bertolucci e a magnífica trilha sonora de Ennio Morricone, que usa e abusa da gaita que o personagem de Bronson toca durante todo o filme. 

Sergio Leone que vinha do sucesso da “Trilogia dos Dólares” com Clint Eastwood, aqui dá início a outra, a chamada “Trilogia da América”, que seguiria com o filme sobre a Revolução Mexicana “Quando Explode a Vingança” e seria finalizada com o também clássico “Era Uma Vez na América” com Robert DeNiro e James Woods. 

Grandes filmes de uma bela carreira que merecem serem vistos mais de uma vez.                                                                                            

5 comentários:

Dan disse...

Oi Hugo,

Grande filme, um de minha Dvtoteca particular, sempre o revejo. Otima lembrança.

Abraços e bom fim de semana

Marcio Melo disse...

Filmaço, só isso que tenho a dizer.

Hugo disse...

Dan- É um filme que vale ter em casa.

Marcio - Falou tudo.

Abraço

Rodrigo Mendes disse...

Este filme tem uma das melhores aberturas tensas já realizadas.

BELO!

Abs,
Rodrigo

Hugo disse...

Rodrigo - A abertura é fantástica.

Abraço