sábado, 31 de julho de 2010

Quando Explode a Vingança


Quando Explode a Vingança (Giù la Testa ou Duck You Sucker, Itália, 1971) – Nota 8,5
DireçãoSergio Leone
Elenco – James Coburn, Rod Steiger, Romolo Valli, Maria Monti.

Neste faroeste com pitadas de política, Sergio Leone leva sua trama para o meio da Revolução Mexicana em 1913, tendo como personagens principais o ladrão pé-de-chinelo Juan Miranda (Rod Steiger) e o irlandês especialista em explosivos John H. Mallory (James Coburn). Enquanto Juan é um sujeito falastrão e engraçado, que carrega com ele um bando de maltrapilhos que o ajudam nos assaltos, Mallory é um sujeito calado e misterioso. Sempre aplicando pequenos assaltos, Juan tem um plano de assaltar um banco e precisa da ajuda do irlandês no trabalho, porém na maioria das vezes os dois não se entendem, além disso, por um acaso Juan acaba se envolvendo sem querer na revolução. 

Este ótimo longa infelizmente foi um fracasso de crítica e público, muito em virtude da trama politica e da longa duração, mas para quem gosta do gênero é um filme imperdível, lembra em parte outro clássico do diretor, “Três Homens em Conflito”, com Steiger e Coburn fazendo papéis semelhantes aos de Eli Wallach e Clint Eastwood naquele. 

Aqui temos novamente todos os detalhes marcantes da filmografia de Leone, como a câmera fechada nos rostos marcados debaixo do sol, a violência através de ótimos tiroteios e explosões, além da sensacional sequência do acidente de trem e a sempre magnífica trilha sonora de Ennio Morricone. 

A nota triste é que em virtude do fracasso, Sergio Leone se afastou do cinema e voltou a dirigir um longa apenas em 1984,  fechando a chamada “Trilogia da América” com o grande “Era Uma Vez na América”. 

5 comentários:

Dan disse...

Oi Hugo,

Esse é outro que possuo, presente de um sobrinho. muito legal. Grande filme.

Abraços

Jenifer Torres disse...

De fato, Leone é um baita diretor.

Hugo disse...

Dan - Seu sobrinho escolheu bem o presente.

Jenifer - Ele deixou uma bela carreira.

Abraço

Rodrigo Mendes disse...

Filmaço número dois de uma incrível e extraordinária trilogia realizada por um mestre.

Abs!

Hugo disse...

Rodrigo - Não é um filme muito lembrado, mas é ótimo como a carreira de Leone.

Abraço