segunda-feira, 15 de junho de 2009

Como Enlouquecer Seu Chefe

Como Enlouquecer Seu Chefe (Office Space, EUA, 1999) – Nota 7
Direção – Mike Judge
Elenco – Ron Livingston, Jennifer Aniston, David Herman, Ajay Naidu, Diedrich Bader, Stephen Root, Gary Cole, Richard Riehle, John C. McGinley, Orlando Jones.

O programador de computadores Peter Gibbons (Ron Livingston) trabalha numa empresa onde vive estressado e cansado da rotina, convivendo com personagens comuns neste tipo de cenário, o nerd Michael Bolton (David Herman), homônimo do cantor brega, o medroso Tom (Richard Riehle) e o estrangeiro Samir (Ajay Naidu), além do chefe almofadinha e arrogante (Gary Cole) e da garçonete Joanna (Jennifer Aniston) por quem ele tem atração, mas falta coragem para agir.. Tudo muda quando ele é hipnotizado e relaxa, não cumpre mais o horários e nem dá a mínima atenção ao chefe, ao mesmo tempo um consultor contratado para mandar pessoas para rua, vê na atitude de Peter um novo conceito e enquanto dispensa vários funcionários, promove Peter.

Resolvi escrever sobre este filme hoje para representar algo pessoal, em virtude de que os amigos e amigas que passam pelo blog sabem que escrevo sobre cinema, mas pouco sabemos sobre o que cada um de nós faz. Adoro cinema e futebol, são duas paixões (não posso esquecer da esposa e da família também) que me dão prazer e alegria, porém algo que muitas vezes me irrita é o trabalho, sou formado em Administração e trabalhei em diversas empresas, já tendo visto de tudo neste mundo corporativo e atualmente caí de para-quedas numa empresa que no mínimo é autoritária e cada dia percebo como esta minha área é desvalorizada e mal tratada.

Resumindo, eu trabalhava em uma grande empresa cheia de problemas, mas onde pelo menos existia liberdade com responsabilidade, há pouco mais de um ano todo o meu departamenteo foi terceirizado, duzentas e cinquenta foram demitidas e recontratadas com a promessa de que tudo seria igual, porém nestes casos dois e dois podem ser cinco. Esta nova empresa se preocupa desde obrigar os “colaboradores” a marcar ponto, passando por cortar o acesso a internet, controle de papéis, corte de benefícios, além de regras e mais regras.

Sinceramente tudo isso me deixa desanimado, tenho um segundo trabalho com minha esposa que vai muito bem e provavelmente será minha saída para carreira solo em breve, pois é um sentimento horrível a falta de tesão para trabalhar e este filme de Mike Judge, o criador de “Beavis and Butt Head”, mesmo sem ser memorável, deixa claro como o mundo corporativo é cruel e ao mesmo tempo idiota, pois o mesmo cara que cria regras imbecis é o que quer ser seu amigo após o expediente. Desculpem pelo desabafo.

5 comentários:

altieres bruno machado junior disse...

Olá

O título por si só já é bem cômico. Ainda não vi, mas fiquei com vontade. Muitas pessoas já tevem vontade de fazer o mesmo que o personagem do filme. Mas acho que na vida real, essa pessoa seria demitida : )

até...

Paulo [ALT] disse...

ainda não vi esse filme não
não seria um que eu teria tanto curiosidade pra alugar se visse na locadora, confesso... mas seria um daqueles que eu acompanharia se começasse tarde da noite na tv.
boa sorte pra vc ai nas aspirações da carreira solo pq pelo visto ninguém merece essa empresa... corte de internet e controle no gasto ateh de papel? péssimo e faz os funcionários não só não ficarem produtivos como a maneira q vc tah se sentindo.
boa escolha do post
e vlw pela passada no meu blog, tava meio ausente do meu e nem pude visitar os outros.
abraçoo

Ciro Hamen disse...

Cara, eu acho esse filme simplesmente demais. Mike Judge é um rei da comédia. Beavis and Butt-Head é o desenho animado mais engraçado de todos os tempos e esse filme não fica atrás. Risada o tempo inteiro. Preciso rever.

Abraços!

Michely disse...

OIiiiiiiiiiiiiiiiiiii,
seu blog está show de bola!!!
se vcpuder seguir o meu tbm vou agradecer ;)
http://fimescinep.blogspot.com/

Hugo disse...

Altieres - A atitude do personagem é a vontade da maioria das pessoas que trabalham em serviço burocrático e rotineiro.

Paulo - É complicado ser "colaborador" de grandes empresas... O filme em si em apenas razoável. A idéia é melhor que a realização.

Ciro - Beavis e Butt Head era mais engraçado. Bem engraçado por sinal.

Michelly - Valeu pela visita.