domingo, 21 de junho de 2009

A Conquista da Honra

A Conquista da Honra (Flags of Our Fathers, EUA, 2006) – Nota 7,5
Direção – Clint Eastwood
Elenco – Ryan Phillippe, Jesse Bradford, Adam Beach, John Benjamin Hickey, John Slattery, Barry Pepper, Jamie Bell, Paul Walker, Robert Patrick, Neal McDonough, Melanie Lynskey, Thomas McCarthy, Chris Bauer, Judith Ivey, Joseph Cross, Benjamin Walker, Scott Reeves, Harve Presnell, George Hearn, Len Cariou, George Grizzard, Beth Grant, David Patrick Kelly, Jon Polito, Ned Eisenberg, Gordon Clapp, Tom Verica, Jason Gray Stanford, David Rasche, David Clennon.

A versão do lado americano na Batalha de Iwo Jima durante a 2º Guerra Mundial é contada por Clint Eastwood mais como um drama do que como um filme de guerra, apesar das ótimas cenas de batalha, principalmente o desembarque dos americanos na ilha.

O filme se baseia na história real de uma famosa foto onde seis soldados erguem a bandeira americana numa pequena montanha na ilha e esta acaba sendo usada como propaganda da vitória e os três soldados sobreviventes da foto são tratados como heróis e levados em uma turnê por todo os EUA para ajudar na arrecadação de dinheiro, fazendo a população comprar os famosos bônus de guerra. Os soldados são o enfermeiro John “Doc Bradley (Ryan Phillippe), o ambicioso Rene Gagnon (Jesse Bradford) e o índio Ira Hayes (Adam Beach), com cada um enfrentando os traumas da guerra a sua maneira.

Apesar de ser inferior a “Cartas de Iwo Jima”, novamente Eastwood nos entrega um belo drama, com boas atuações, principalmente de Adam Beach como o sujeito que se torna alcoólatra e as ótimas cenas de batalha na ilha, batalha esta que na realidade teve um valor mais simbólico do que útil no resultado final da guerra.

5 comentários:

Paulo Roberto Montanaro disse...

Eu não gosto deste filme. Creio que ele se perde em meio aos dramas dos personagens, se tornando repetitivo e modorrento. Poderia ser resumida pela metade com a mesma carga dramática. Ainda que realmente tenha ótimas e grandiosas cenas de guerra, fica muito aquém de Cartas e acaba se tornando interminável. Talvez por ter visto Cartas antes, eu esperava mais deste.

Há braços

Thiago Paulo disse...

Hugo, adoro este filme. O gênero guerra nunca foi meu preferido, mais por causa deste filme e o outro, comecei a gostar.

E é como você mesmo disse, mesmo ele sendo inferior a Cartas, vale a pena ver!

Abraço!

Hugo disse...

Paulo - Gostei um pouco mais que você, mas com certeza quem assistiu primeiro "Cartas de Iwo Jima" se decepcionou com este outro.

Thiago - Eu adoro filmes de guerra, apenas de que a guerra é uma das coisas mais estúpidas criadas pelo homem, mas como tema de cinema é ótimo.

Abraços

Red Dust disse...

Obviamente que é um filme muito diferente de 'Cartas De Iwo Jima' e nem me pareceu tão bem conseguido. Apesar disso a história é interessante de se seguir, pois vai muito para além do conflito. As actuações, quase só de actores da chamada segunda linha, são seguras.

Abraço.

Hugo disse...

Red - Clint preferiu chamar apenas atores sem muita fama, talvez para deixar a história em primeiro lugar.

Abraço