terça-feira, 16 de setembro de 2008

Contos de Nova York

Filme Assistido nº 115
Contos de Nova York (New York Stories, EUA, 1989) – Nota 7
Direção – Martin Scorsese, Francis Ford Coppola & Woody Allen
Elenco – Nick Nolte, Rosanna Arquette, Giancarlo Giannini, Talia Shire, Heather McComb, Carole Bouquet, Woody Allen, Mia Farrow, Mae Questel, Steve Buscemi, Larry David, Mike Starr, Tom Mardirosian, Adrien Brody, Illeana Douglas, Victor Argo, Julie Kavner, Brigitte Bako, Holly Marie Combs, Kirsten Dunst.

Três grandes diretores se juntaram e resolveram contar cada um deles uma história passada em Nova York. A primeira dirigida por Scorsese chama-se “Lições de Vida” tem Nick Nolte como um artista plástico famoso que fica arrasado quando sua assistente vivida por Rosanna Arquette decide deixa-lo. A segunda foi dirigida por Coppola e chama-se “A Vida sem Zoe” onde a garota Zoe (Heather McComb) é esquecida em luxuoso hotel enquanto seus pais fazem uma viagem pelo mundo. E a terceira foi dirigida por Woody Allen e estrelada por ele mesmo como um homem de meia-idade que não consegue se livrar da mãe dominadora (Mãe Questel).

Apesar dos ótimos diretores e do bom elenco o filme é irregular, o primeiro episódio de Scorsese que mostra um pouco da vida de artistas boêmios é apenas razoável, o segundo de Coppola também apenas correto, apesar de sensível e o segmento de Woody Allen o melhor, talvez por contar uma história que tenha muito em comum com a filmografia dele, um comédia sobre sentimentos contidos e relações familiares.

4 comentários:

Fifeco disse...

Confesso que nunca tinha ouvido falar neste projecto. Mas juntar Allen, Scorcese e Coppola é muito bom. Espero para ver então.

Pedro Henrique disse...

Eu não vi esse também. Mas, Woody Allen é um dos meus diretores(vivos) favoritos. Scorsese é craque. E Coppola fez AQUELA trilogia! Motivos não faltam...

Abraço!!!

Hugo disse...

Fifeco - Os nomes são melhores que o resultado final.

Pedro - O filme vale pelo nome dos envolvidos.

Abraço

Red Dust disse...

Gostei imenso. Claro que ter tantos nomes de peso ajuda. Mas são três histórias absorventes e de qualidade.

Abraço.