sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Conan, o Bárbaro

Filme Assistido nº 109
Conan, o Bárbaro (Conan the Barbarian, EUA, 1982) – Nota 8
Direção – John Milius
Elenco – Arnold Schwarzenegger, James Earl Jones, Max Von Sydow, Sandahl Bergman, Ben Davidson, Mako, Gerry Lopez, Valerie Quennessen, William Smith.

O personagem Conan foi criado na década de trinta como uma história em quadrinhos por Robert E. Howard e quase cinqüenta anos depois foi levado as telas de cinema pelo diretor John Milius (“Amanhecer Violento”, “O Vento e o Leão”), sendo o primeiro papel principal de Arnold Schwarzenegger.

A história se passar há milhares de anos em uma época indefinida e mostra Conan ainda criança assistindo sua vila ser invadida pelo bando do feiticeiro Thulsa Doom (James Earl Jones) e assassinando seus pais. Já adulto, agora vivido por Schwarzenegger ele se junta a dois ladrões, Valeria (Sandahl Berman) e Subotai (Gerry Lopez) para resgatar a filha do rei (Max Von Sydow) que foi seqüestrada por Thulsa Doom e ainda vingar a morte de seus pais.

Ótimo filme com boas cenas de ação e muito sangue, além de bons coadjuvantes como James Earl Jones e Max Von Sydow e até Schwarzenegger não compromete, em virtude de fazer seu melhor tipo de personagem, o sujeito calado e violento.

7 comentários:

Jo disse...

Gostei do teu blog!
Um beijo

Rodrigo Fernandes disse...

Arnold Schwarzenegger na personificação total do homem másculo, macho... ahahaha...
Não me lembro muito desse filme, faz muito tempo que eu o vi, apenas lembro mesmo o que vc colocou de ter muitas cenas de ação... hehe...
abraços!!!

Pedro Henrique disse...

Muito sangue é até um elogio. Conan é a síntese da sanguinolência. Mas o filme é bacana. Abraço!

Kamila disse...

Me lembro que este filme sempre passava na Sessão da Tarde e na Sessão de Sábado, mas eu nunca consegui vê-lo por completo. Só me lembro mesmo do Arnold caracterizado como o personagem título.

Hugo disse...

Jô - Obrigado pela visita.

Rodrigo - Arnold em ação.

Pedro - Violento, mas boa diversão para quem gosta do gênero.

Kamila - Este é um dos filmes mais reprisados da TV aberta.

Roberto Fraga Jr (Uncle Bob) disse...

Grande filme e com uma trilha sonora SOBERBA.

O compositor Basil Poledouris faleceu no ano passado.

Possuo três versões em dvd.

Adorei o blog!

Saudações!

Hugo disse...

Roberto - Basil Poledouris deixou outras boas trilhas para filmes como "Robocop" e "Free Willy" por exemplo.

Valeu por visitar o blog.

Abraço