quinta-feira, 19 de maio de 2016

Segunda Chance

Segunda Chance (En Chance Til ou A Second Chance, Dinamarca / Suécia, 2014) – Nota 6,5
Direção – Susanne Bier
Elenco – Nikolaj Coster Waldau, Ulrich Thomsen, Nikolaj Lie Kaas, May Andersen, Maria Bonnevie.

Os detetives Andreas (Nikolaj Coster Waldau) e Simon (Ulrich Thomsen) atendem a um chamado de violência doméstica e encontram um casal de drogados discutindo, além de um bebê muito mal cuidado. A justiça pouco pode fazer, pois a criança apesar de tudo passa bem. 

Pouco tempo depois, em uma madrugada, Andreas acorda assustado ao ouvir os gritos de sua esposa Anna (Marie Bonnevie), que está com o filho morto no colo. Desesperado e com medo da esposa cometer suicídio, Andreas decide invadir o apartamento do casal de drogados e trocar os bebês. A atitude extrema trará duras consequências a todos. 

A premissa da troca de bebês lembra muito os argumentos utilizados em novelas, discutindo questões sobre moralidade, ética e ilegalidade. Aqui, a história fica no meio termo entre um drama policial e um dramalhão novelesco. A narrativa lenta tem o objetivo de criar angústia no espectador, mas infelizmente torna o filme irregular. O ponto alto são os personagens complexos que precisam enfrentar seus demônios. 

É um filme apenas razoável, nada mais do que isso.

4 comentários:

Liliane de Paula disse...

Terrível drama.

Gustavo H. Razera disse...

Com gostei muito de Depois do Casamento, vou conferir esse, mas com as expectativas baixas...

Cumps.

Amanda Aouad disse...

Apesar do seu texto alertar para a qualidade duvidosa do filme, fiquei curiosa pela premissa. O fato de levar para o lado do dramalhão é sempre um problema.

bjs

Hugo disse...

Liliane - História dolorosa.

Gustavo - Ainda não assisti "Depois do Casamento".

Amanda - Me pareceu uma história exagerada e no final não me convenceu.

Avraço