quinta-feira, 29 de maio de 2014

A Princesa Prometida

A Princesa Prometida (The Princess Bride, EUA, 1987) – Nota 8
Direção – Rob Reiner
Elenco – Cary Elwes, Robin Wright, Chris Sarandon, Mandy Patinkin, Andre The Giant, Fred Savage, Peter Falk, Christopher Guest, Billy Crystal, Carol Kane, Wallace Shawn, Mel Smith.

Uma simpático idoso (Peter Falk, o eterno detetive Columbo) visita seu netinho (Fred Savage, o Kevin Arnold do seriado “Anos Incríveis”) que está na cama doente. Para alegrar o garoto, o avô decide contar uma história de amor passada em um reino de fantasia. No reino, a bela princesa Buttercup (Robin Wright, antes de casar com Sean Penn) se apaixona pelo camponês Wesley (Cary Elwes), que para ser aceito pela família da princesa, decide viajar pelo mundo em busca de riqueza e assim voltar e casar com a amada. Não demora para chegar a noticia de que Wesley fora assassinado por um famoso pirata chamado Roberts. 

Triste por perder o amado,  a princesa aceita por obrigação se casar com o príncipe Humperdinck (Chris Sarandon), que por seu lado deseja unir os dois reinos para se tornar rei. Antes do casamento, a princesa é sequestrada por três estranhos: um espadachim (Mandy Patinkin), um sujeito forte (o falecido lutador Andre The Giant) e um especialista em enigmas (o baixinho Wallace Shawn), que não querem que os reinos sejam anexados pelo maquiavélico Humperdinck. Para surpresa da princesa, Wesley reaparece e corre para salvar a princesa dos sequestradores e também para não deixá-la se casar com Humperdinck. 

Praticamente esquecido, este longa de Rob Reiner foi seu trabalho seguinte ao hoje clássico adolescente “Conta Comigo” e comprovando que estava na melhor fase de sua carreira como diretor, entregou esta fábula que mistura história de amor, cenas de ação, drama e até comédia agradando a adultos e crianças. Muito da qualidade do filme está no roteiro de William Goldman, autor do livro original e roteirista de longas como “Butch Cassidy” e “Todos os Homens do Presidente”. 

Vale destacar também o elenco, que tem personagens diferentes e interessantes, como o espadachim falador vivido pelo ótimo Mandy Patinkin e a narração de Peter Falk, sem contar ainda a pequena participação de Billy Crystal, que voltaria a trabalhar com Rob Reiner em seu próximo filme, o também divertido “Harry & Sally – Feitos um Para o Outro”. 

O resultado é uma sessão da tarde acima da média.

5 comentários:

Ana Leonilia disse...

Oi, Hugo! :) AHHHHH!!! Eu assisti esse filme há muito tempo e nem lembrava mais do título. :D
Fiquei com vontade de rever agora. Bateu a nostalgia...

Bjs ;)

Rodrigo Mendes disse...

Cara, já faz um tempo, mas lembro-me de que o filme era mega divertido. rs Aliás, andei revendo alguns filmes do Reiner esta semana! Misery, Harry & Sally, Conta Comigo...

Abs.

Gilberto Carlos disse...

Assisti esse filme na Sessão da Tarde e gostei muito.

Amanda Aouad disse...

Interessante, para mim ficou esquecido mesmo, rs. Vou procurar.

bjs

Hugo disse...

Ana - É um filem que deixou ótimo lembrança, apesar de poucos terem assistido.

Rodrigo - Apesar de não ser badalado, Reiner tem uma boa carreira como diretor.

Gilberto - Sessão da tarde de qualidade.

Amanda - É uma boa pedida.

Abraço