sábado, 19 de janeiro de 2013

Hatfields & McCoys

Hatfields & McCoys (Hatfields & McCoys, EUA, 2012) – Nota 8
Direção – Kevin Reynolds
Elenco – Kevin Costner, Bill Paxton, Matt Barr, Tom Berenger, Powers Boothe, Andrew Howard, Jena Malone, Sarah Parish, Mare Winningham, Lindsay Pulshiper, Ronan Vibert, Noel Fisher, Boyd Holbrook, Tom McKay, Sam Reid.

Baseado num conflito real ocorrido entre as famílias Hatfield da Virginia Ocidental e McCoy do Kentucky após o final da Guerra Civil Americana, esta minissérie com quase cinco horas de duração produzida pelo History Channel é um ótimo western que resgata os melhores momentos do gênero. 

O conflito começa quando Anderson “Devil Anse” Hatfield (Kevin Costner) abandona o exército confederado por acreditar que a guerra já estava perdida e não é acompanhado por seu amigo Randall McCoy (Bill Paxton), que passa o considerá-lo um desertor. Quando a guerra acaba, Randall volta para casa e descobre que seu irmão fora assassinado por Jim Vance (Tom Berenger), tio de Anse e que sua família passa por dificuldades, enquanto os Hatfields prosperam no comércio de madeira. 

A disputa por um porco, o amor proibido entre Johnse Hatfield (Matt Barr) e Roseanna McCoy (Lindsay Pulshiper), junto com dois assassinatos, dão início a uma guerra que destruirá as duas famílias, deixando vários mortos dos dois lados. 

A produção de primeira qualidade, a ótima história, as boas cenas de ação e o elenco competente (Kevin Costner venceu o Emmy e o Globo de Ouro de Melhor Ator e Tom Berenger venceu o Emmy de Ator Coadjuvante) são os pontos de destaque da minissérie. 

A curiosidade principal é ver o astro Kevin Costner e o diretor Kevin Reynolds trabalharem juntos novamente após dezoito anos. Os dois eram amigos na juventude, inclusive com Costner antes da fama estrelando “Fandango”, que foi a estreia de Reynolds na direção. Após se tornar astro, Costner praticamente impôs a escalação de Reynolds como diretor aos produtores de “Robin Hood – O Príncipe dos Ladrões”. O filme fez grande sucesso e a dupla partiu para um terceiro trabalho, o fracassado “Waterworld”. A amizade acabou numa terrível briga em meio a estouro de orçamento e cenários destruídos por um furação. Reynolds largou a produção antes do final, com Costner assumindo como diretor mas mantendo o ex-amigo nos créditos. Apenas em 2010 os dois se reaproximaram e logo surgiu o projeto deste “Hatfields & McCoys”, que se tornou merecido sucesso na tv americana.   

5 comentários:

disse...

De fato, a minissérie foi muito bem feita e resgata vários pontos do bom e velho western. gostei muito de vê-la.
Abraços!

Marcelo keiser disse...

Cara... aquele filme chamado "WATERWORLD" é muito ruim. Ruim demais. Eu acredito que ele é capaz de acabar com uma amizade mesmo. Mas mesmo com o faroeste em alta no momento devido ao "Django Livre", de Tarantino, vou esperar ver se essa minisserie cruza meu caminho algum dia desses. Tenho uma enorme lista a ser atendida que não cabe mais nada.

abraço

Hugo disse...

Lê - É uma produção ótima para quem gosta do gênero, que infelizmente está meio esquecido.

Marcelo - Todo cinéfilo tem uma lista grande de filmes para assistir, isso é normal.

Abraço

Nani disse...

Achei muito legal a crítica da minissérie. E se tem o nome History Channel e dou um pouco mais de credibilidade. Não posso prometer que vou assistir -já tem uma lista enorme de filmes que cresce de maneira desproporcional ao tempo que tenho para assisti-los e além do mais western não é bem o meu estilo- mas com certeza você chamou minha atenção para uma série que, de outra forma, teria passado totalmente despercebida por mim.

Hugo disse...

Nani - Ao que parece o History Channel pretende investir em produções deste tipo, sempre com temas históricos. A produção dos documentários do canal são de primeira qualidade.

Até mais