terça-feira, 22 de janeiro de 2013

O Casamento de Muriel & Vem Dançar Comigo


O Casamento de Muriel (Muriel’s Wedding, Austrália / França, 1994) – Nota 7
Direção – P. J. Hogan
Elenco – Toni Collette, Rachel Griffiths, Bill Hunter, Jeanie Drynan, Daniel Lapaine, Chris Haywood, Matt Day.

Muriel (Toni Collette) é uma jovem que vive numa pequena cidade litorânea da Austrália e por ser gordinha é rejeitada pelas “amigas” patricinhas e pelo pai (Bill Hunter), um político que trata pessimamente a família, chamando os filhos de inúteis com a complacência da esposa (Jeanie Drynan), uma verdadeira mosca morta. Muriel passa boa parte do tempo dentro do quarto ouvindo músicas do grupo sueco Abba e sonhando em se casar. 

Quando surge uma chance, Muriel rouba o dinheiro da família para passar férias num resort onde encontra Rhonda (Rachel Griffiths), uma antiga colega de colégio com que inicia uma amizade. Muriel decide ir para Sydney morar com a amiga pensando em começar um vida nova, porém descobrirá que não será nada fácil mudar. 

Com um roteiro que mistura comédia, drama e exagero, o diretor P. J. Hogan criou um longa que fez grande sucesso e tem na espontaneidade da interpretação de Toni Collette um dos seus grande trunfos. É um filme com uma estética que beira o kitsch, com personagens engraçados, quase exagerados e uma história maluca que vai apresentando situações absurdas em sequência, inclusive problemas sérios que seriam indicados para dramas pesados, mas que de uma forma incrível se tornam interessantes se o espectador comprar a ideia. 

Além de Collette, vale destacar a trilha sonora repleta de músicas do Abba e a atuação de Rachel Griffiths como a amiga maluca. A atriz que voltaria a trabalhar com P. J. Hogan em “O Casamento do Meu Melhor Amigo” e ficaria conhecida por seu papel na série “Six Feet Under”. 

Vem Dançar Comigo (Strictly Balroom, Austrália, 1992) – Nota 5,5
Direção – Baz Luhrmann
Elenco – Paul Mercurio, Tara Morice, Bill Hunter, Gia Carides, Barry Otto.

Scott Hastings (Paul Mercurio) é um dançarino campeão em concursos de dança de salão na Austrália. Querendo inovar na dança, Scott cria passos que desagradam sua parceira (Gia Carides) e o o organizador dos concursos (Bill Hunter). Enquanto isso, Fran (Tara Morice) que trabalha como faxineira é também uma tímida dançarina iniciante que sonha em fazer par com Scott. A inusitada parceria acaba acontecendo e a dupla parte para tentar vencer o mais importante concurso do país. 

Baz Luhrman consagrado por “Moulin Rouge”, estreava aqui com esta pequena produção que fez sucesso e chamou a atenção de Hollywood que abriu as portas para o diretor. Talvez por não ser grande fã de musicais, acabei não entrando no clima da história. Além disso, as interpretações são exageradas, com o canastrão Paul Mercurio criando um personagem arrogante e Tara Morice uma parceira sem carisma. 

Como curiosidade, o filme ressuscitou brevemente a carreira do cantor escocês John Paul Young ao colocar sua clássica “Love Is In The Air” (música original de 1978) de volta às paradas de sucesso.

4 comentários:

renatocinema disse...

Imperdoável....ainda não assisti o elogiado O casamento de Muriel

Amanda Aouad disse...

Estou com O Casamento de Muriel aqui para ver, mas ainda não o fiz...

bjs

Silvia Freitas disse...

Lembro-me dos dois filmes, e o que gostei neles foi a trilha sonora. O Casamento de Muriel é todo com Abba. Perfeito!
Já as películas....bem, deixam a desejar.
Abraços!

Hugo disse...

Renato - Assisti faz uma semana tb.

Amanda - Acredito que vc irá gostar.

Silvia - Pelo menos "O Casamento de Muriel" é divertido.

Abraço