segunda-feira, 29 de março de 2010

O Segredo dos Seus Olhos

O Segredo dos Seus Olhos (El Secreto de Sus Ojos, Argentina, 2009) – Nota 9
Direção – Juan José Campanella
Elenco – Ricardo Darin, Soledad Villamil, Pablo Rago, Javier Godino, Guillermo Francella, José Luis Gioia, Carla Quevedo.

Amor, paixão e vingança são os temas principais deste ótimo longa ganhador do Oscar de Filme Estrangeiro.

O filme começa no dias atuais, quando o funcionário aposentado da Secretaria de Justiça Benjamin Esposito (Ricardo Darin) volta ao seu local de trabalho e reencontra Irene (Soledad Villamil). Logo percebemos que existe algo pendente entre os dois, mas a princípio Benjamin diz que está escrevendo um livro sobre o “Caso Morales” e em seguida somos apresentados ao ocorrido em flashback.

O caso começa no final de 1974, quando um bela jovem, Liliana Coloto (Carla Quevedo) é estuprada e brutalmente assassinada e Benjamin junto com seu companheiro de trabalho Sandoval (Guillermo Francella) são encarregados de investigar o caso. Logo, descobrem um suspeito, mas este desaparece e o caso é praticamente encerrado. Tudo muda quando o marido da jovem assassinada, Ricardo Morales (Pablo Rago) resolve investigar o caso por conta própria. Sua paixão e obstinação faz com a dupla retome a investigação que se mostrará cada vez mais complicada e perigosa. Não dá para escrever mais sobre a história sem entregar as surpresas e principalmente o final.

O desenrolar da trama é fantástico, o roteiro mistura investigação criminal com a situação política da Argentina na época, que estava sob um ditadura violenta, mostrando que apesar de todos os problemas que o ser humano pode enfrentar, ele nunca abandonará uma paixão, não interessando se esta seja por uma mulher, pela bebida ou por um clube de futebol.

Por sinal, o longa tem uma das melhores sequências já filmadas dentro de um estádio de futebol, pode parecer normal para o cinéfilo comum, mas é extremamente interessante para quem acompanha esporte. A cena se passa em 1975 numa partida entre Racing e Huracan, sendo que o pequeno Huracan era o atual campeão argentino e estava na melhor fase de sua história, enquanto o Racing era conhecido como “A Acadêmia” pelos grandes times dos anos sessenta, porém já estava há dez anos sem títulos (jejum que se prolongou por 26 anos) e a cena em si é uma perseguição que começa no meio da torcida do Racing e mostra toda a paixão daqueles torcedores por um time que estava em crise e continuaria assim por vários anos.

Esta é a terceira parceria entre o diretor Campanella e o astro Ricardo Darin. Eles fizeram juntos os ótimos “O Filho da Noiva” e “O Clube da Lua”, mas com certeza este longa é o melhor do três. Para quem não sabe, o diretor Campanella já fez filmes em Hollywood e dirigiu episódios de “Law & Order – SVU” e “House”.

Um filme imperdível.

6 comentários:

Nekas disse...

Uma das poucas surpresas da noite dos Óscares! Contra todas as expectativas!

A cena no estádio é assim tão porreira?

Abraço
Cinema as my World

Amanda Aouad disse...

Chateada por ele ainda não ter vindo para Salvador.

Ciro Hamen disse...

Um dos melhores filmes que vi ultimamente. Realmente impressionante.

Abraços!

thicarvalho disse...

Poxa pelo seu texto Hugo fiquei com vontade de ver este filme. Confesso mque já estou meio cansado destes filems de investigação, ams este promete algumas surpresas. Além disto faturou o Oscar né... Grande abraço.

Visitem www.cinemaniac2008.blogspot.com

Hugo disse...

Nekas - Se você gosta de futebol a cena do estádio será melhor ainda.

Amanda - Nossa, numa cidade tão grande como Salvador já era para o filme ter chegado.

Ciro - Um grande filme do cinema argentino.

Thiago - A história tem muita mais que uma investigação. Tem drama, amor e um roteiro extremamente bem escrito.

Abraço a todos

Anônimo disse...

fILMAÇOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!

TER FATURADO O OSCAR EH SOH UM DETALHE...

Jah fui ve-lo 2 vezes no cinema, e agora estou baixando uma copiazinha da web!!! heeheh