sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Sob Suspeita (2006)

Sob Suspeita (Find me Guilty, EUA / Alemanha, 2006) – Nota 7
Direção – Sidney Lumet
Elenco – Vin Diesel, Peter Dinklage, Linus Roache, Ron Silver, Alex Rocco, Annabella Sciorra, Robert Stanton, Richard Portnow, Jerry Grayson, Frank Adonis.

Em meados dos anos oitenta a promotoria de Nova Iorque liderada por Sean Kierney (Linus Roache) processa diversos membros da família mafiosa Lucchese pelos mais variados crimes e usando como acusação principal a formação de quadrilha para sonegação de impostos. Entre os acusados está Jack DiNorscio (Vin Diesel), que já está preso e condenado há trinta anos por tráfico de drogas e que recebe a proposta do promotor Kierney para entregar seus amigos, o que ele prontamente recusa. Quando começa o julgamento, cada membro da família tem seu próprio advogado, porém Jack resolve se defender sozinho, mesmo sem ter estudo algum. O que a princípio parece ser um grande erro se revela em acerto quando o falante e carismático Jack solta grandes tiradas e ganha a simpatia de parte do juri, além de quase transformar o julgamento num circo.

Baseado em história real, o filme se divide entre drama e comédia, pendendo mais para o segundo gênero, porém sem se definir, o que resulta num longa irregular. Outro ponto irregular é a atuação de Vin Diesel, que se destaca nas cenas do julgamento quando a personalidade expansiva do personagem se casa perfeitamente com a atuação de Diesel, mas perde força nos momentos dramáticos, onde fica claro a falta de talento do ator para este tipo de cena.

Vale assistir para conhecer a curiosa história do julgamento, apesar de não ser dos melhores trabalhos de Lumet. Os destaques também as atuações de Ron Silver como o juiz honesto e justo e o anão Peter Dinklage como um dos advogados dos mafiosos, que tenta ser a voz da razão aconselhando o personagem de Vin Diesel.

Um detalhe, citei o ano de produção no cabeçalho da postagem em virtude de existirem outros dois longas com o mesmo título em português. Um filme de 1987 com Dennis Quaid e Cher e outro de 2000 com Gene Hackman, Morgan Freeman e Monica Bellucci.

4 comentários:

Mateus, O Indolente disse...

Oi, Hugo

Acho legal a sua forma indiscriminada de escolher os filmes a se comentar. Não caindo apenas nos grandes lançamentos.

Ouvi falar a respeito desse filme, em um programa sobre a vida de Vin Diesel e, mesmo eu não gostando dos trabalhos do ator, me interessei, perguntando-me se Diesel se sairia bem no papel. Mas pelo o que você disse, ele não se sai, hehe.

Ainda não vi, mas um dia, talvez.

Abraço.
Cinema para Desocupados

Pedro Henrique disse...

Eu gosto desse filme assim como gosto dos melhores do Lumet. O Vin Diesel está bem.

Rof disse...

Olá Hugo.
Ainda não assisti este filme (talvez nem venha a assistir um dia) mas uma coisa é certa: Vin Diesel como ator é um ótimo levantador de halteres. Eu até sou a favor da inclusão desse tipo de ator em projetos mais "densos" (mesmo sabendo que o resultado é quase sempre o mesmo: atuações sofríveis) como parece ser, nesse caso. Quem sabe um dia eles aprendem como se faz esse negócio de atuar...

Hugo disse...

Mateus - Eu já não sou tão jovem como a maioria dos blogueiros, em consequência disso assisti uma quantidade bem grande de filmes e sempre gostei de ver todos os gêneros. Ficar preso aos lançamentos é muito limitado.

Lumet é um grande diretor, mas a escolha de Diesel para o papel deve ter sido obra do estúdio.

Pedro - Vin Diesel está aceitável nas cenas que pendem para a comédia, mas na parte dramática fica claro que sua escolha não foi a ideal.

Rof - Nestas chances é que descobrimos se o ator tem talento ou não.

Abraço a todos