sábado, 16 de janeiro de 2010

No Meio da Rua

No Meio da Rua (Brasil, 2006) – Nota 4,5
Direção – Antonio Carlos da Fontoura
Elenco – Guilherme Vieira, Cleislay Delfino, Flávia Alessandra, Tarcísio Filho, Maria Mariana Monnerat, Marcelo Escorel, Leandro Hassum.

De passagem pelo Canal Brasil me deparei com este filme começando e como bom cinéfilo fiquei curioso com a sinopse e já que não conhecia o longa, resolvi assistir. Como resultado, conferi que apesar do cinema brasileiro ter melhorado e muito nos últimos anos, ainda se produz algumas obras bem fracas, que lembram producões para a tv, no pior sentido de qualidade.

A história tem como protagonista o garoto Leonardo (Guilherme Vieira), uma típica criança da classe alta atual, onde seus pais (Tarcísio Filho e Flávia Alessandra) trabalham e deixam o menino com o motorista (Leandro Hassum) que o leva para escola, curso de informática, inglês e ainda carrega junto a irmã menor Renata (Maria Mariana Monnerat), uma pequena mala que não para de falar e com menos de dez anos já é extremamente metida.

Numa destas viagens pela cidade, Leonardo faz amizade com o garoto Kiko (Cleislay Delfino) que faz malabarismo no farol. Encantado com aquilo, ele empresta seu joguinho eletrônico para o garoto, mas chegando em casa sua irmã conta para mãe e esta dá uma bronca em Leonardo. Com medo da mãe, no dia seguinte Leonardo foge e encontre Kiko que foi roubado, para juntos tentarem recuperar o joguinho no meio da favela onde vive Kiko.

O diretor tenta mostrar que a diferença de classes sociais pode ser superada, porém de um modo açucarado, irreal e cheio de clichês. Os personagens da classe alta da trama são insuportáveis, a garotinha que interpreta a irmã de Leonardo é uma das personagens mais chatas que já vi no cinema e o casal formado pelo globais Flávia Alessandra e Tarcísio Filho são péssimos, com certeza as fotos da Flávia Alessandra para revista Plaboy são muito mais interessantes que sua carreira como atriz.

O filme vale apenas pelas cenas de amizade entre os garotos Leonardo e Kiko, mas mesmo assim a inclusão na trama de um traficante e uma sequência de perseguição dentro da favela são ridículas.

2 comentários:

Tiago Marin disse...

Oi, tudo bem?

Estou aqui para avisar que o Cinefilando fará liveblogging da cerimônia do globo de ouro amanhã a partir das 22:30

Hugo disse...

Tiago - Obrigado pelo convite.

Abraço