sábado, 2 de janeiro de 2010

Instinto Secreto

Instinto Secreto (Mr. Brooks, EUA, 2007) – Nota 7,5
Direção – Bruce A. Evans
Elenco – Kevin Costner, Demi Moore, Dane Cook, William Hurt, Marg Helgenberger, Ruben Santiago Hudson, Danielle Panabaker, Aisha Hinds, Lindsay Crouse, Jason Lewis, Reiko Aylesworth, Matt Schulze.

Na mesma noite em Earl Brooks (Kevin Costner) ganha um prêmio de empresário do ano, ele volta a sentir uma incrível vontade de matar, que é incentivada por Marshall (William Hurt), um amigo imaginário que faça o papel de advogado do diabo discutindo com a consciência de Earl. Ao mesmo tempo a policial Tracy Atwood (Demi Moore) segue pistas dos crimes cometidos pelo empresário, sem ter a mínima idéia de quem seja o verdadeiro assassino. Para complicar a situação, a filha de Earl, Jane, desiste da faculdade e parece esconder um grande segredo, além de que no seu último crime, Earl foi fotogrado por um sujeito (Dane Cook) que deseja aprender a matar, caso contrário entregará a foto para polícia.

A história é interessante, porém poderia ter sido melhor desenvolvida com um diretor mais experiente, mas mesmo assim o resultado é um suspense competente, com destaque para os diálogos entre Costner e William Hurt e o clima estranho acentuado pela trilha sonora. Um ponto fraco é a personagem de Demi Moore que tenta se mostrar durona mas não convence.

10 comentários:

LuEs disse...

Toda vez que vou à locadora, penso em pegar esse filme, mas sempre acabo deixando para uma outra vez. Gosto de filmes que envolvam "amigos imaginários" ou "personalidades", como é o caso de Identidade, e acredito que posso gostar desse também, se segue a mesma linha.
Fico impressionado com a forma como Demi Moore é mal aproveitada nos filmes. Eu a acho talentosa, mas ou ela não escolhe bem os roteiros ou, quando escolhe bem, não a usam bem em cena.
Vou conferi-lo para ver como é.

Hugo, deixei um selo pra você no Literatura e Cinema. Passa lá pra pegar.
;)

Mateus, O Indolente disse...

Faz tempo que não assisto um bom suspense. Não vi esse filme, mas pelo o que você disse, não deve ser muito bom.

Só me resta rever alguns filmes do Shyamalan - os mais antigos, de preferência.

Ah, em relação ao seu comentário no meu texto, eu também gosto de filmes pequenos, bem com aquelas características que você disse. Vi, recentemente, Junebug, de 2005, mas não gostei muito.

Abraço.

Cinema para Desocupados

Cleber Eldridge disse...

Filme bobo, que não proporciona absolutamente nada!

Gema disse...

E eu ate gostei do filme... o final e mt bom ;)
Bjks

Hugo disse...

Luís - Infelizmente Demi Moore não acerta na escolha dos papéis.
Até mesmo a beleza já não é a mesma.
Vou passar lá para pegar o selo, obrigado.

Mateus - Com certeza os filmes de Shyamalan são melhores que este.
Sobre "Junebug", já vi alguns blogs comentando mas ainda não tive a oportunidade de assistir.

Cléber - O filme é competente no que promete.

Gema - É um bom passatempo.

Abraço a todos

Hugo disse...

Luís - Infelizmente Demi Moore não acerta na escolha dos papéis.
Até mesmo a beleza já não é a mesma.
Vou passar lá para pegar o selo, obrigado.

Mateus - Com certeza os filmes de Shyamalan são melhores que este.
Sobre "Junebug", já vi alguns blogs comentando mas ainda não tive a oportunidade de assistir.

Cléber - O filme é competente no que promete.

Gema - É um bom passatempo.

Abraço a todos

Wally disse...

Gosto deste filme. Só acho que um filme bem melhor está escondido por entre o roteiro frívolo e a direção vistosa. Aquele desfecho é impecável.

Nota 6.0

O Cara da Locadora disse...

Gostei do filme, principalmente por ver o Kostner num papel completamente diferente do habitual...

Fifeco (Filipe Ferraz Coutinho) disse...

Grande desilusão este filme. Não gostei do "mood" nem das interpretações. Esperava mais, muito mais de Kevin Spacey.

Abraço

Hugo disse...

Wally - Tb acredito que com um diretor melhor poderia render um grande filme.

Nespoli - Kevin Costner como vilão é incomum.

Fifeco - Não sou especialista, mas acho que Kevin Costner fez bem o papel de psicopata atormentado.

Abraço a todos