domingo, 13 de setembro de 2009

A Trégua

A Trégua (The Truce ou La Tregua, Itália / França / Rússia / Suiça, 1997) – Nota 6,5
Direção – Francesco Rosi
Elenco – John Turturro, Rade Sherbedgia, Massimo Ghini, Stefano Dionisi, Teco Celio, Andy Luotto.

Este drama ambientado na 2º Guerra Mundial tem como tema uma questão pouco explorada pelo cinema, mostra a difícil volta para casa dos sobreviventes do Holocausto, mas não a readaptação e sim a distância a percorrer por aquelas pessoas destruídas física e emocionalmente.

O longa é baseado na obra do italiano de origem judaica Primo Levi, que sobreviveu a Auschwitz e escreveu suas memórias sobre como conseguiu voltar para a Itália.

O filme começa quando os nazistas estão fugindo de Auschwitz em virtude da derrota que está próxima e em seguida os sobreviventes são libertados pelos soldados russos. Entre os sobreviventes está Primo (John Turturro) que a príncipio resolve tentar voltar a Itália junto com um grego esperto (Rade Sherbedgia), mas pelo caminho Primo acaba sendo levado pelo soldados russos para um campo de refugiados de diversos etnias e a partir daí inicia uma epopéia por quase toda a Europa até chegar em casa.

O roteiro não se aprofunda no sofrimento vivido pelo protagonista antes da libertação, mostrando apenas a dificuldade da volta pra casa como sendo um alívio e a descoberta de uma nova vida para ele e o grupo que o acompanha na viagem.

Apesar do bom desempenho de Turturro, como o sujeito de grande força interior e poucas palavras, quem rouba o filme é o croata Rade Sherbedgia no papel do grego que se mostra extremamente inteligente e quem tem como grande objetivo de vida, a liberdade.

Provavelmente por causa do mercado americano e de Turturro no papel principal, todos os personagens falam a língua de seu país de origem, exceto os italianos que falam em inglês.

Outro detalhe é o croata Sherbedgia que aqui e em outros filmes feitos na Europa assina com seu sobrenome de batismo, Serbedzija.

7 comentários:

Cristiano Contreiras disse...

Lembro de ter visto uma cópia do A Trégua numa locadora daqui do bairro, isso tem uns 10 anos, mas nunca parei pra assistir - dava prioridade a outros, sempre.

Apesar da presença do Turturro, não me interessou tanto.

Um abraço, te sigo por aqui.

Hugo disse...

Cristiano - Vale apenas para quem gosta do tema "Segunda Guerra", mas a realização deixa um pouco a desejar. A história tinha um potencial para ser melhor desenvolvida.

Abraço

Bruno Pongas disse...

O tema parece bem legal, apesar de segunda guerra ser um assunto pra lá de saturado.
Bela resenha!
Abs!

Luís disse...

Nunca ouvi falar desse filme, mas confesso que acho estar meio excessivo o tema "2ª Guerra Mundial".
É tema que, embora já muito usado, sempre retorna para ser apresentado sob outra perspectiva, que, no final, acaba sendo o mesmo de todos os outros filmes.
E eu não gosto muito de John Tuturro, acho-o insatisfatório.
Mas, se ocorrer a oportunidade, vou vê-lo.

Dan disse...

Oi Hugo, tudo bem?


Sem querer comprei esse filme numa banca de jornais, eram dois em um. O outro filme nem lembro mais, mas este ficou na mente. VALE A PENA. Bonito demais.

Rodrigo Mendes disse...

Eu Gosto do Ator Rade Sherbedgia.

parabéns pelo BLOG te dei um selo

Abraço.

Hugo disse...

Bruno e Luís - Concordo que tenham centenas de filmes sobre a 2º Guerra, assim como Westerns e filmes Policiais por exemplo, mas na minha opinião o que vale é a qualidade e a originalidade. O gênero é apenas um detalhe. Este filme por exemplo é apenas razoável, boa história que foi mal desenvolvida.

Dan - Foi neste mesmo DVD que assisti o filme. O outro longa era um drama chamado "Casamento Polonês".

Abraço a todos