sexta-feira, 25 de setembro de 2009

A Fraude & Uma Jogada de Milhões










A Fraude (Rogue Treader, Inglaterra, 1998) – Nota 7
Direção – James Dearden
Elenco – Ewan McGregor, Anna Friel, Yver Beneyton, Betsy Brantley, Nigel Lindsay, Simon Shepherd, Tim McInnerny, John Standing.

Uma Jogada de Milhões (Dealers, Inglaterra, 1989) – Nota 6
Direção – Colin Bucsey
Elenco – Paul McGann, Rebecca DeMornay, Derrick O’Connor, John Castle, Paul Guilfoyle, Rosalind Bennett, Adrian Dunbar.

Este dois longas britânicos se passam no mundo dos investimentos financeiros, onde muito dinheiro está em jogo, além personagem com egos inflados, ganância e desonestidade.

Em "A Fraude", Nick Leeson (Ewan McGregor) é um ambicioso escriturário do Banco Barings em Londres, que recebe uma oportunidade para trabalhar em Jacarta na Indonésia, onde resolve um problema e ganha como prêmio a chance de ser corretor em Cinpagura. Chegando lá ele consegue ganhar muito dinheiro na bolsa de valores logo de início, se tornando famoso dentro do banco e ganhando passe livre para outros investimentos. Em seguida ele conhece e se casa com Lisa (Ana Friel) com quem vive com um alto padrão de vida, porém seu sucesso financeiro está ligado a criação de uma conta fantasma onde ele contabiliza as perdas e cria ainda um investidor falso para manter as aparências do seu castelo de cartas.

O filme é baseado na história real do investidor britânico que levou o secular Banco Barings à falencia na década de noventa e aqui é interpretado por McGregor com toda a ganância e cara de pau que o personagem real deve ter.

Já o longa "Uma Jogada de Milhões" se passa na sucursal londrina de um grande banco americano, um operador da bolsa se mata após perder 100 milhões em uma aplicação. No auge da crise, o jovem Daniel Pascoe (Paul McGann) acredita ser ele a pessoa certa para substituir o investidor, porém fica supreso ao descobrir que o banco está trazendo para o lugar vago uma americana (Rebecca De Mornay), o que dará início a uma disputa entre os dois.

Razoável drama que tenta mostrar os bastidores e a disputa entre os operadores que trabalham em bolsa de valores e como eles esperam a jogada certa para ganhar milhões

5 comentários:

•CleBeR! disse...

A Fraude, MEU DEUS! Eu nunca ouvi falar!

Luís disse...

Hnm... a temática do filme não me agrada totalmente.
Eu particularmente não sei se eu assistiria a esses filmes. Acredito que veria só em último caso...

Hugo disse...

Cléber - A história real da fraude é muito mais famosa que o filme.

Luís - "A Fraude" é um filme interessante, mas tem que gostar do tema.

Abraço

Red Dust disse...

Vi o primeiro. Há todo um lado psicológico explorado, que vai muito além da temática de fundo dos mercados financeiros. Mesmo que não se goste do assunto, é sempre bom dar uma espreitada para ver como os 'grandes senhores' tratam o nosso dinheiro. No caso (verídico) de Leeson, tal era a ganância que o banco foi à falência. Onde é que já vimos esta mesma história nos últimos anos de crise financeira?

Abraço.

Hugo disse...

Red - Com certeza o tema principal é a ganância e o exemplo de Leeson com certeza fez os bancos criarem mecanismos para se proteger deste tipo de investidor.

Abraço