domingo, 6 de julho de 2014

Um Vagabundo na Alta Roda

Um Vagabundo na Alta Roda (Down an Out in Beverly Hills, EUA, 1986) – Nota 6,5
Direção – Paul Mazursky
Elenco – Nick Nolte, Richard Dreyfuss, Bette Midler, Little Richard, Tracy Nelson, Elizabeth Peña, Evan Richards, Paul Mazursky, Valerie Curtin.

Nesta semana o cinema perdeu o ator e diretor Paul Mazursky, que mesmo não figurando entre os grandes de Hollywood, deixou uma interessante carreira, principalmente como diretor, com destaque para longas como “Bob, Carol, Ted e Alice”, “Próxima Parada: Bairro Boêmio” e “Cenas em um Shopping”, onde conseguiu fazer Woody Allen trabalhar apenas como ator. Nesta postagem eu comento seu maior sucesso de bilheteria, a comédia “Um Vagabundo na Alta Roda”, que é uma adaptação de uma pela francesa dos anos trinta. 

A história começa com o morador de rua Jerry (Nick Nolte) entrando no quintal de uma mansão em Los Angeles e se atirando na piscina para morrer, porém ele acaba salvo pelo dono da casa, o empresário Dave (Richard Dreyfuss). Apesar de ser rico, Dave sofre com sua família e mantém um relacionamento com a empregada (Elizabeth Peña).  Seu casamento de vinte anos com Barbara (Bette Midler) está falido, o que faz com que a esposa compense sua frustração através de compras e de crenças em terapias picaretas. O casal de filhos de adolescentes (Tracy Nelson e Evan Richards) são tão complicados quanto os pais. 

Após salvar Jerry, Dave decide ajudar o sujeito e o convida a passar um tempo com sua família, o que a princípio causa um mal estar com todos, mas não demora para a presença do estranho Jerry mudar as coisas no local, se infiltrando na vida de cada um e inclusive despertando o interesse de Barbara. 

Longe de ser um grande filme, o ponto positivo é a crítica social inserida na comédia, ao mostrar de forma irônica uma família rica totalmente disfuncional que no fundo é mais complicada que o morador de rua. 

Mesmo não sendo fã do histrionismo de Bette Midler, neste filme seu estilo é perfeito para a dondoca fútil, assim como Nick Nolte e Richard Dreyfuss competentes como os sujeitos opostos, porém quem rouba a cena nas poucas vezes em que aparece é o veterano roqueiro Little Richard, que interpreta o vizinho incomodado com as loucuras na mansão ao lado. 

Nenhum comentário: