sábado, 10 de novembro de 2012

Assalto ao 13º DP - 1976 & 2005


Assalto ao 13º DP (Assault on Precinct 13, EUA, 1976) – Nota 7,5
Direção – John Carpenter
Elenco – Austin Stoker, Darwin Joston, Laurie Zimmer, Martin West, Tony Burton, Charles Cyphers, Nancy Loomis.

Em Anderson na Califórnia, o 13º Distrito está sendo desativado e para encerrar as atividades é indicado o tenente Ethan Bishop (Austin Stoker), que tem o auxílio de duas jovens e um velho sargento. Pouco antes de anoitecer, um ônibus penitenciário que carrega três condenados que estão sendo transferidos a outra cadeia é obrigado a parar na delegacia porque um dos detentos está passando mal. Ao mesmo tempo, uma gangue se prepara para atacar a delegacia como retaliação a morte de alguns membros na noite anterior. Quando começa o ataque, policiais e presos condenados precisam se unir para sobreviver. 

Este foi o segundo longa do diretor John Carpenter (o primeiro foi “Dark Star”) e aqui já vemos os elementos que se tornaram comuns a sua filmografia. Temos a inconfundível trilha sonora criada por ele mesmo com sintetizadores, o clima de filme B e os personagens marcantes, mesmo que representados por canastrões, sendo que em vários de seus filmes Carpenter utiliza um ator branco e outro negro como protagonistas. 

O curioso é que o cerco a delegacia é feito por quase um exército de bandidos, que não falam nada e atacam furiosamente e sem medo, lembrando muito os zumbis dos longas de George Romero, outro mestre dos filmes B que com certeza influenciou Carpenter. 

Pelo estilo dos personagens, se o filme fosse produzido anos depois, com certeza Carpenter escalaria Kurt Russell como o detento condenado a morte que se une ao tenente negro. 

O resultado é um divertido filme B de ação.

Assalto ao 13º DP (Assault on Precinct 13, EUA / França, 2005) – Nota 7
Direção – Jean François Richet
Elenco – Ethan Hawke, Laurence Fishburne, Gabriel Byrne, John Leguizamo, Ja Rule, Drea DeMatteo, Brian Dennehy, Maria Bello, Matt Craven, Kim Coates, Dorian Harewood, Aisha Hinds, Titus Welliver.

Na véspera de ano novo, o 13º Distrito está prestes a ser desativado, com o sargento Jake (Ethan Hawke) sendo o responsável por organizar os guardas para vigiarem os presos na último noite no local. Os problemas começam quando um grupo policial que está transferindo o perigoso bandido Marion Bishop (Laurence Fishburne) não consegue atravessar a estrada cheia de neve e decide passar a noite na delegacia. O que eles não contavam é que o bando de Bishop cercaria o local com o objetivo de resgatar o sujeito. 

Esta refilmagem do longa B de John Carpenter é competente e se não tem o clima que Carpenter costuma dar a suas obras, pelo menos o diretor francês Jean François Richet consegue criar ótimas cenas de ação sem apelar para os exageros, com exceção da sequência final fora da delegacia. O elenco cheio de rostos conhecidos ajuda a dar uma cara diferente do original. 

Em relação as dezenas de refilmagens ruins dos últimos anos, este longa respeita se destaca por respeitar o original e não decepcionar como filme de ação. 

4 comentários:

renatocinema disse...

Legal seu texto, relacionando aos filmes de Romero.


Belo link

O Narrador Subjectivo disse...

O paralelo que estabeleces entre este filme de Carpenter e os zombies de Romero é interessante, nunca tinha pensado nisso :)

http://onarradorsubjectivo.blogspot.pt/

Celo Silva disse...

O original de John Carpenter é um dos poucos filmes do mestre que não assisti. Esse mais recente, até que é divertido.

Hugo disse...

Renato - As cenas de ataque dos bandidos lembrem muitos os zumbis de Romero.

Narrador - Gosto dos filmes dos dois diretores, por isso ficou mais fácil comparar.

Celo - Assisti faz poucos dias, também era um filme que faltava na minha lista.

Abraço