terça-feira, 14 de outubro de 2008

Os Deuses Devem Estar Loucos

Filme Assistido nº 140
Os Deuses Devem Estar Loucos (The Gods Must Be Crazy, Bostuana/África do Sul, 1980) – Nota 7
Direção – James Uys
Elenco – Marius Weyers, Sandra Prinsloo, Nixau, Jamie Uys.

Um pequeno avião deixa cair uma garrafa de coca-cola no deserto do Kalahari na África que é encontrada por um nativo (Nixau). Este achando ser um presente dos deuses por ter caído do céu, leva o objeto para sua aldeia, o que acaba trazendo desavenças entres os moradores, pois todos querem aquele presente de deus. Vendo que o objeto só trouxe brigas, ele resolve levar a garrafa até o fim do mundo para devolve-la. Não conhecendo o mundo, ele chega em uma cidade grande onde a diferença cultural será a graça do filme.

Esta história inusitada, estrelada por um nativo africano legítimo fez sucesso no mundo e gerou uma continuação em 1989 e mais três espécies de continuações produzidas na China. Humor ingênuo baseado no choque cultural e até no preconceito, mas que fez um sucesso inesperado na época.

6 comentários:

Cecilia Barroso disse...

Esse filme é bem interessante e divertido. Já vi só por diversão e para fazer trabalho de faculdade, há muito tempo atrás...

Beijocas

Ramon disse...

O melhor merchandising da história! Divertidíssimo, mesmo!

Gabriel Leite disse...

Nunca vi Os Deuses Devem Estar Loucos, mas sobre aquilo que você falou no meu blog, é verdade. Ler clássicos por obrigação é um inferno e fazem muita gente pensar que literatura é só Quincas Borbas! rs

Hugo disse...

Cecília - É um comédia ingênua e engraçada.

Ramon - Grande propaganda. Agora nos anos oitenta existe um outro filme que o merchandising está até no título, chamado "Coca-Cola Kid" com Eric Roberts no papel principal.

Gabriel - Se vc gosta de comédia simples, sem piadas sujas, assista.

O Cara da Locadora disse...

Nossa, vi uma vez só nos tempos áureos do Cinema em Casa, gostaria de rever... abraços

Hugo disse...

Cara da Locadora - É uma comédia simples mas eficiente.

Abraço