sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Doutor Jivago

Filme Assistido nº 158
Doutor Jivago (Doctor Zhivago, EUA, 1965) – Nota 8,5
Direção – David Lean
Elenco – Omar Sharif, Julie Christie, Geraldine Chaplin, Rod Steiger, Alec Guinnes, Ralph Richardson, Tom Courtenay, Rita Tushingham, Klaus Kinski.

Baseado num romance de Boris Pasternak, o filme se passa durante a Revolução Russa em 1917 e conta a história de amor entre o médico aristocrata Yuri Jivago (Omar Sharif) e a jovem Lara (Julie Christie), que se estenderá por anos. Com idas e vindas em virtude dele ser casado com Tania (Geraldine Chaplin) e Lara além de ser pobre, foi estuprada pelo político Victor Komarovski (Rod Steiger), o que a deixou marcada.

O filme é narrado pelo meio-irmão de Jivago, Yevgraf (Alec Guinnes) e mostra como o médico que era a favor da Revolução foi mudando o pensamento conforme o seu país foi sendo conduzido.

Grande drama de época, que mistura amor e política, com uma direção impecável do mestre David Lean e um elenco de primeiro que garantem o interesse por este longo filme, além da famosa música composta por Maurice Jarre chamada “O Tema de Lara”.

9 comentários:

Fifeco disse...

Tenho esse para ver em casa. Vou esperar por ter tempo livre ja que o filme ainda é bastante longo.

Abraço

Hugo disse...

Fifeco - Vc precisa ter tempo para assistir, mas vale a pena mesmo com a longa duração.

Abraço

Red Dust disse...

Adorei o filme. Há um misto de sentimentos, tratados de forma hábil por Lean, que se perspectivam na acção individual e colectiva de forma completamente arrebatadora. A ver sempre!!!!!

9/10.

Abraço.

Pedro Henrique disse...

Tenho o dvd de Jivago, acho uma super produção, muito bem feita. Mas não gostei muito do último ato.

Abraço!

Kau Oliveira disse...

Sou bem suspeito para falar de clássicos. É o gênero - se é que podemos intitulá-lo assim - que mais adoro. Doutor Jivago é uma belíssima história de amor e o que mais me impressiona é a beleza de Julie Christie no longa.

Abraços.

Sérgio Déda disse...

Nunca assisti este clássico,. tenho de consertar isso sem dúvidas

Hugo disse...

Red - David Lean foi um mestre de extrema sensibilidade.

Pedro - Apesar de você não ter gostado da parte final, no geral o filme é ótimo.

Kau - Tb sou fã dos clássicos e concordo, Julie Christie estava belíssima ne época.

Sérgio - Se você gosta de filme clássico, deve assistir este.

Abraço

Cecilia Barroso disse...

Eu acho esse filme super sensível. Daqueles que vale muito a pena conhecer.
Quando era mais nova, tinha muita vontade, mas não agüentava o filme inteiro. Quando consegui assistir já estava bem mais velha e adorei!

Beijocas

Hugo disse...

Cecília - Realmente é necessário paciência, o que a garotada geralmente não tem...rs