quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Depois de Horas

Filme Assistido nº 136
Depois de Horas (After Hours, EUA, 1985) – Nota 8
Direção – Martin Scorsese
Elenco – Griffin Dunne, Rosanna Arquette, Verna Bloom, Teri Garr, John Heard, Dick Miller, Cheech Marin, Thomas Chong, Linda Fiorentino, Catherine O’Hara, Will Patton, Bronson Pinchot, Victor Argo.

Esta deliciosa comédia de humor negro é uma obra diferente na filmografia de Scorsese, mas tendo como sempre a cidade de Nova York como cenário.

O filme se passa em uma única noite, quando o operador de computadores Paul (Griffin Dunne) entediado com seu trabalho acaba conhecendo a garota Marcy (Rosanna Arquette) em um café e resolve curtir a noite com ela, que o leva para o bairro boêmio do Soho, repleto de todos os tipos de personagens estranhos que transformaram a noite de Paul em um inferno.

Um dos pontos altos são os coadjuvantes, que vão de artistas, garçons, homossexuais até a divertida dupla Cheech e Chong, especialista em piadas sobre drogas, que aqui dirigem um caminhão de sorvete e perseguem o protagonista. O filme é comparado por muitos com o conto “Alice nos País da Maravilhas”, em virtude dos personagens incomuns e pela saga do protagonista tentando voltar para casa.

Um Scorsese único e imperdível.

9 comentários:

Cecilia Barroso disse...

Esse filme é sensacional! Daqueles que eu nunca canso de assistir.
Sou do time que compara com Alice no País das Maravilhas, é muito igual!

Beijocas

Red Dust disse...

Extraordinário filme. Impagável. E num terreno em que Scorsese pouco explorou. Uma das grandes comédias dos anos 80.

Abraço.

Kau. disse...

Eu não vou negar. Tenho uns probleminhas com Scorsese, mas naaaada tão grave, hahahahaha. Nunca vi este filme, mas o seu texto me despertou interesse por ele. Tá dada a dica!!

Abs.

Pedro Henrique disse...

Tenho dois do Scorsese na frente desse. Quando assistir comento aqui!

Abraço e devolve a liderança pra cá!

Hugo disse...

Cecília - O filmes é uma delícia de se ver.

Red - Como eu escrevi, é um Scorsese único e imperdível.

Kau - Todo Scorsese merece ser visto.

Pedro - Assisto que você irá gostar.

Wally disse...

Realmente, único e imperdível. E uma das mais ousadas obras de Scorsese. Chega a ser eletrizante a jornada.

Nota 8,5

Ciao!

Hugo disse...

Wally - Scorsese fez uma obra diferente do seu usual e acertou a mão em cheio.

João Bizarro disse...

Grande filme! Mais um da lista de grandes filmes do Scorsese.

Um à parte, Hugo. Vi no blog do Fifeco que questionava o que se tinha passado com o Diego Souza no Benfica.

O Diego foi comprado pelo presidente do Benfica por indicação de um olheiro mas na altura quem tinha o domínio do futebol era o director desportivo José Veiga (era ele que tratava das contratações) que disse logo que se o Diego entrasse ele saía.

O Diego fez algumas pré-temporadas, dando boas indicações só que o director Veiga não contava com ele e para evitar conflitos o Benfica estava sempre a empresta-lo acabando por o vender ao Palmeiras.

Tenho pena porque acho que o Diego é bom jogador e poderia ter vingado no Benfica.

Hugo disse...

João - Scorsese merece sempre ser visto.