domingo, 13 de janeiro de 2019

Esperança e Glória

Esperança e Glória (Hope and Glory, Inglaterra / EUA, 1987) – Nota 7,5
Direção – John Boorman
Elenco – Sebastian Rice Edwards, Sarah Miles, David Hayman, Sammi Davis, Derrick O’Connor, Susan Woolbridge, Geraldine Muir, Jean Marc Barr, Ian Bannen, Annie Leon.

Londres, 1939. A Inglaterra declara guerra contra Alemanha. O garoto Billy (Sebastian Rice Edwards) tenta seguir uma vida normal com os amigos, mesmo após seu pai (David Hayman) se alistar no exército. 

Ao lado da mãe (Sarah Miles), da irmã caçula (Geraldine Muir) e da irmã adolescente (Sammi Davis), aos poucos Billy se torna testemunha das casas destruídas pelos bombardeios e do sofrimento de vizinhos que perderam parentes na guerra. 

O diretor John Boorman se baseou em sua experiência pessoal quando crianças para escrever o roteiro deste longa que tenta mostrar a guerra pelos olhos de um pré-adolescente. Pelo alemães jamais terem chegado em terra na Inglaterra, as crianças viam a ruínas da guerra como um terreno a ser explorado, não imaginando que houvesse um inimigo real. 

Boorman desenvolve a narrativa com pitadas normais de drama, mas também com bom humor e até cenas engraçadas, principalmente quando entra em cena o avô vivido por Ian Bannen. 

É um filme de guerra que foge do lugar comum, com uma visão diferente da vida de pessoas comuns durante o conflito.

4 comentários:

Liliane de Paula disse...

Esse filme é lindíssimo.
Acho que tenho o DVD.

Hugo disse...

Liliane - É um bom filme histórico mostrando a guerra pelos olhos de uma criança.

Luli Ap disse...

Um filme de guerra que foge mesmo do lugar comum.
Já anotei a indicação.
Li recentemente um livro chamado A guerra que salvou a minha vida, sob a ótica de uma garotinha que era maltratada e com a guerra é levada para um local onde ficam crianças e se sente acolhida e querida.
Curioso como um evento tão trágico possa ser visto com naturalidade por olhos infantis.
E vida que segue.
Esperança.

Hugo disse...

Luli - A visão das crianças é sempre bem diferente dos adultos. Neste filme que comentei, como a guerra parece longe, para as crianças quase tudo se transforma em brincadeira.

Bjs