segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Vida Privada

Vida Privada (Private Life, EUA, 2018) – Nota 7
Direção – Tamara Jenkins
Elenco – Paul Giamatti, Kathryn Hahn, Kayli Carter, John Carroll Lynch, Molly Shannon, Denis O’Hare, Emily Robinson, Siobhan Fallon Hogan, Lizzy DeClement.

O casal Richard (Paul Giamatti) e Rachel (Kathryn Hahn) já passou dos quarenta anos de idade e ela não conseguiu engravidar.

Para realizar o sonho de ter um filho, eles partem para dois caminhos complexos. Ao mesmo tempo em que se inscrevem para tentar adotar uma criança, ela tenta engravidar através de um tratamento de fertilização. 

O roteiro escrito pela diretora Tamara Jenkins cria uma verdadeira saga a ser enfrentada pelos protagonistas. Após cada tentativa falha que resulta em frustração, Richard e Rachel buscam um novo caminho a qualquer custo, mesmo que as consequências possam ser ainda piores. 

A proposta do roteiro é mostrar que muitas vezes o desejo de conseguir algo se torna uma obsessão, no caso a busca pelo filho termina sendo mais importante que o próprio casamento. Eles abandonam sua vida em busca de um sonho idealizado, que dificilmente será realizado. 

Paul Giamatti e Kathryn Hahn passam com competência toda a frustração de seus personagens, assim como a jovem Kayli Carter tem um importante papel como a sensível sobrinha do casal. 

É um filme que deixa a pergunta. Até que ponto vale a pena sofrer por algo que não temos, ao invés de aproveitar o que a vida nos oferece? 

3 comentários:

Liliane de Paula disse...

Eu vi esse filme.
Um desespero total para tentar engravidar.
Foi importante a mensagem que passa.
O marido(Paul Giamatti)por pouco não enlouqueceu, eu acho.
Os casais passam muito tempo evitando com medicações e esquecem que os ovarios tem um limite.
Muito bom, o filme.

Luli Ap disse...

Fiquei curiosa com a premissa.
Concordo plenamente com você quando diz que há um limite as vezes tênue entre desejo, sonho é obsessão.
E realizar esse sonho pode se transformar em pesadelo.
Porque complicar o que é simples?
Bjs Luli

Hugo disse...

Liliane - A história é bem atual e que faz pensar sobre maternidade e casamento.

Luli - Isso mesmo, as vezes realizar um sonho pode se tornar uma obsessão. O filme detalha bem neste tipo de situação.

Bjs