terça-feira, 2 de outubro de 2018

O Conto

O Conto (The Tale, EUA / Alemanha, 2018) – Nota 7,5
Direção – Jennifer Fox
Elenco – Laura Dern, Elizabeth Debicki, Jason Ritter, Ellen Burstyn, Isabelle Nélisse, Frances Conroy, John Heard, Common.

Com mais de quarenta anos de idade, a documentarista Jennifer (Laura Dern) recebe uma ligação de sua mãe Nettie (Ellen Burstyn) dizendo que encontrou uma carta escrita por ela quando tinha apenas treze anos. 

Ao ler a carta escrita por si mesma há mais de trinta anos, Jennifer reaviva memórias de um verão em que passou vários dias na fazenda de Mrs. G (Elizabeth Debicki), onde teve aulas de equitação com o hoje famoso treinador Bill (Jason Ritter). Aos poucos, Jennifer percebe que suas lembranças não batem com a realidade e que ela pode ter sido vítima de abuso na época. 

A documentarista Jennifer Fox levou às telas sua própria história de vida na pré-adolescência que ficou enterrada no fundo da memória por décadas. Ela consegue mostrar sensibilidade para expor seus traumas, ao mesmo tempo em que cria cenas de uma crueldade disfarçada de carinho que somente a mente perversa de um ser humano doente é capaz de praticar. 

A interpretação da garota Isabelle Nélisse como a Jennifer pré-adolescente é tão forte e marcante quanto a da Laura Dern na vida adulta. Enquanto a primeira tenta mostrar maturidade para enfrentar uma terrível situação, a segunda sofre com a insegurança que é consequência de suas lembranças reprimidas. 

É um filme bom e corajoso, que incomoda e até revolta o espectador em algumas sequências.

7 comentários:

Pedrita disse...

incomoda mesmo pela protagonista gostar das lembranças. ela demora a entender de fato o que acontecia. como achou que era amada e foi só com ela, ela passou a achar certa toda aquela violência e sublimou os momentos de horror. grande filme por abordar sem moralismos um tema tão pavoroso e complexo. https://mataharie007.blogspot.com/2018/08/o-conto.html

Rodrigo Mendes disse...

Estou bastante interessado em conferir o filme. Laura Dern é uma das minhas atrizes favoritas desde os tempos de David Lynch. E que elenco, cá pra nós. O tema realmente incomoda, mas são temáticas urgentes. Na lista, abraço!

Liliane de Paula disse...

Gostei demais desse filme.
Achei que a personagem vivida pela Laura Derm não tinha noção de o que tinha acontecido com ela na adolescência, era um violência.
Para ela a ficha só caiu quando aparece a outra "aluna", acho.
O filme não mostra, se ela adulta tomou alguma atitude para impedir que o treinador continuasse violentando alunas.

Hugo, assisti um filme, na Netflix, simplesmente horroroso.
Não entendi nada.
Chama-se "noite de Lobos" e se passa no inverno do Alasca.
Quero entender quando vc comentar, se é que vai comentar.

José Gomes disse...

Perturbador!

Luli Ap disse...

Ainda não assisti, mas esse filme já está na minha lista dos desejados.
Temática perturbadora, mas necessária.
Fiquei chocada com os casos de atletas assediados por técnicos que vieram a tona nos últimos anos :(
Bjs Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Marília Tasso disse...

Pesado!!

Hugo disse...

A todos - É um filme pesado que incomoda bastante.

Abraço