domingo, 8 de julho de 2018

Farenheit 451

Farenheit 451 (Farenheit 451, EUA, 2018) – Nota 5
Direção – Ramin Bahrani
Elenco – Michael B. Jordan, Michael Shannon, Sofia Boutella, Martin Donovan, Khandi Alexander, Keir Dullea.

Em um futuro distante, os livros se tornaram ilegais. Os bombeiros são os responsáveis por investigar e queimar todo livro que for encontrado, além de punir as pessoas que estiverem desobedecendo a lei. 

Neste contexto, o veterano bombeiro Beatty (Michael Shannon) e o novato Guy Montag (Michael B. Jordan) são os astros da transmissão ao vivo da queima de livros pela tv, na forma de uma enorme propaganda do governo. 

Quando Guy se envolve com uma informante de Beatty chamada Clarisse (Sofia Boutella), ele passa a questionar o porquê do seu trabalho, além de ser atormentado por sonhos com seu falecido pai. 

Eu não conferi o original de François Truffaut que é baseado em um livro de Ray Bradbury para comparar com esta nova versão. O que posso dizer é que este novo longa é fraco. Os personagens são clichês, fica fácil descobrir o que vai acontecer no final logo na primeira cena entre os dois Michael. 

A história é muito mal desenvolvida, com flashbacks previsíveis nas cenas de sonho e uma narrativa irregular. Falta emoção e ação, pouca coisa funciona. O diretor acreditou que apenas a produção caprichada e a fama do livro seriam suficientes para um grande filme. Ele errou feio. 

Para quem gosta do livro, procure o original de Truffaut.

5 comentários:

Pedrita disse...

vc foi bonzinho. esse filme é muito ruim. além de arrastado é um show de equívocos. achei tão ruim q achei q nem merecia postagem. eu vi um critico dizendo q esse era mais fiel ao livro q o do truffaut. acho que o cara tava drogado. o livro e o filme do truffaut são incríveis. esse é um filme de super heroi com livro no meio. beijos, pedrita

Hugo disse...

Pedrita - O único ponto positivo é a produção caprichada. Eu não vi o filme de Truffaut, mas tenho certeza que é bem melhor do que esse.

Bjos

Luli Ap disse...

Ounnn puxa!
Não assisti a primeira versão nem li o livro, massss estava curiosa com esse filme
Depois dessa resenha vou deixar ele no final da listinha 😁😁
Bjs Luli

Marília Tasso disse...

Amo o livro, um clássico atemporal! A adaptação de Truffaut é uma joia, esse novo apesar de adorar o Shannon prefiro nem arriscar diante de tantas críticas negativas. Pelo jeito é um insulto à obra de Bradbury.

Hugo disse...

Luli - Não vale a pena perder tempo com esta nova versão.

Marília - Nem o ótimo Michael Shannon salva este filme.

Bjos