domingo, 29 de outubro de 2017

Um Tira no Jardim da Infância & Operação Babá


Um Tira no Jardim de Infância (Kindergarten Cop, EUA, 1990) – Nota 6
Direção - Ivan Reitman
Elenco - Arnold Schwarzenegger, Penelope Ann Miller, Pamela Reed, Linda Hunt, Richard Tyson, Carroll Baker, Cathy Moriarty, Park Overall, Jayne Brook, Richard Portnow, Miko Hughes.

Os policiais Kimble (Arnold Schwarzenegger) e Phoebe (Pamela Reed) estão na caça de um perigoso traficante (Richard Tyson). Para tentar localizar o sujeito, a dupla de policiais se disfarça de professores em uma escola de jardim de infância numa pequena cidade do Oregon, local onde estuda o filho do bandido e sua ex-mulher (Penelope Ann Miller) que vive com novo nome. 

O diretor Ivan Reitman tentou explorar o mesmo filão do sucesso da comédia “Irmãos Gêmeos” que ele comandou dois anos antes com Schwarzenegger e Danny DeVito. O ponto principal foi colocar o grandalhão Schwarzenegger em meio as crianças, resultando em cenas pastelão e diálogos constrangedores. 

O filme fez razoável sucesso e motivou a dupla a se unir novamente em “Júnior”, outra comédia absurda. O longa ainda ganhou uma sequência recente em 2016 com Dolph Lundgreen no papel principal.

Operação Babá (Tha Pacifier, Canadá / EUA, 2005) – Nota 5,5
Direção – Adam Shankman
Elenco – Vin Diesel, Lauren Graham, Faith Ford, Brittany Snow, Max Thieriot, Chris Potter, Carol Kane, Brad Garrett, Tate Donovan, Chris Potter.

Após falhar na missão de proteger a vida de um cientista que trabalhava para o governo, o agente Shane Wolfe (Vin Diesel) é designado para fazer a segurança da esposa (Faith Ford) e dos quatro filhos da vítima. Além da proteção, Shane precisa ainda encontrar o local onde o cientista teria escondido as informações de um projeto importante. 

A premissa lembra “Um Tira na Jardim de Infância”, com o roteiro tentando extrair risadas da relação de Vin Diesel com as crianças e explorando algumas cenas de ação. É um filme fraco, que funcionaria melhor nos anos oitenta ou noventa, mas que em 2005 já se mostrava cópia pálida e tardia do longa com Schwarzenegger. 

7 comentários:

Rodrigo Mendes disse...

A fórmula Ivan Reitman-Schwarzenegger deu-se muito bem em Irmãos Gêmeos e neste filme, que não acho nada ruim, mas, o próximo, "Jr." é indefensável.
É aquele filme que faço força pra gostar, mas acho ofensivo e absurdo demais.

Nem sabia da sequência com Dolph Lundgreen (kkkkkk.) Mas, recentemente comprei um DVD raro de "O Justiceiro" (1989), num colecionável recente. E fiquei lembrando da minha infância e de como Lundgreen de alguma forma fez parte dela.

Abraço.

Hugo disse...

Rodrigo - É um tipo de comédia que funcionou lá no primeiro filme com Schwarz e De Vitto, mas depois se torna repetitivo. Hoje é um algo batido.

Dolph Lundgreen tentou chegar no primeiro time de astros de ação com esta versão de "O Justiceiro", com "Mestres do Universo" e "O Grande Anjo Negro", todos filmes cheio de falhas.

Abraço

Liliane de Paula disse...

Detesto comédia.
Não consigo achar graça.
Prefiro outros gêneros.
Drama e romance é comigo mesmo.

Liliane de Paula disse...

Acho que só vi mas não gostei foi dos Gêmeos, com Danny De Vitto( a cara dele já é engraçada)

Hugo disse...

Liliane - São dois filmes que assisti faz tempo e que hoje não me chamariam a atenção.

Amanda Aouad disse...

Acabei nunca vendo Operação Babá, rs, mas Um Tira no Jardim da Infância, ainda que com fórmulas bobas e repetitivas virou um "clássico sessão da tarde" com seus bordões como "vamos transformar essa preguiça em músculos". Acho válido ainda, já Júnior é lamentável mesmo.

bjs

Hugo disse...

Amanda - É isso mesmo. E acredito que o filme funcionou bem pela época em que foi lançado. Colocar um astro de filmes de ação numa comédia não era comum.

Bjos