quarta-feira, 28 de junho de 2017

Logan

Logan (Logan, EUA / Canadá / Austrália, 2017) – Nota 8,5
Direção – James Mangold
Elenco – Hugh Jackman, Patrick Stewart, Dafne Keen, Boyd Holbrook, Stephen Merchant, Elizabeth Rodriguez, Richard E. Grant, Eriq La Salle, Elise Neal.

Em 2029 o mundo trata os mutantes com desprezo. Há mais de vinte e cinco sem nascer novos mutantes, Wolverine/Logan (Hugh Jackman) ganha a vida como motorista de limousine e utiliza o dinheiro para cuidar do nonagenário Professor Charles Xavier (Patrick Stewart), que está doente. 

Ao ser procurado por uma enfermeira mexicana (Elizabeth Rodriguez), que pede ajuda para levar ela e a filha Laura (Dafne Keen) até Dakota do Norte, Logan se torna alvo de um grupo de mercenários liderados por Pierce (Boyd Holbrook). Sem a mesma força da juventude e com dificuldade para se regenerar, Logan precisará lutar também contra seus demônios. 

A saga X-Men é um caso curioso. São três trilogias aparentemente independentes, mas que na verdade se cruzam em vários momentos e personagens. O ponto comum entre todos os filmes é Wolverine e por uma coincidência, este “Logan” que encerra um ciclo é na minha opinião o melhor filme de toda a série. 

Mais do que as tramas apocalípticas, as cenas de ação explosivas repletas de efeitos especiais e os duelos entre heróis e vilões, este último longa é cinema puro, com um roteiro sobre frustrações, relacionamentos e redenção. O ar de decadência da história consegue unir com competência drama e violência.

Até mesmo as sequências de ação se mostram muito mais realistas do que os filmes anteriores, lógico que levando em conta que é uma ficção com personagens fora do comum. Hugh Jackman e Patrick Stewart aproveitam para eternizar seus personagens da melhor forma possível.

8 comentários:

Pamela Sensato disse...

aaaaaaaaaaaaa quero muito assistir mais ou mesmo tempo não quero....rsrsrs nao quero vê ele morrer que nem tem gente falando..na verdade não sei o que é Wolverine sem o Hugo =/
rsrsr

Beijinhosss
Blog Resenhas da Pâm

Ubiracy Júnior disse...

Eu não sou fã da franquia e até deixei de assistir vários filmes lançados, porque a qualidade dos poucos que assisti não me agradaram. Depois de ver resenhas similares a tua eu decidi assistir esse, sendo o ultimo que assisti Wolverine Imortal, e fiquei muito feliz com o resultado. O filme não depende de cenas de ação pra manter tua atenção, os personagens e o desenvolvimento da história é mais do que suficiente pra te deixar grudado na tela.

Liliane de Paula disse...

Não sei se vendo esse último, entenderia alguma coisa.
Não é um filme que me interesse.
Meu interesse é saber alguma coisa para conversar com meu filho que é fã de Wolverine.

Estou querendo vê Bronson, um filme de 2008 com Tom Hardy.
Tem resenha sua sobre esse filme?

Marcelo Keiser disse...

Gostei bastante do resultado desse último episódio do Wolverine interpretado por Hugh Jackman. Diferente dos anteriores e agradável de se acompanhar.

abraço

Marília Tasso disse...

Vou assistir a versão P&B, desse estilo de filme super-heróis e tal Wolverine sempre foi meu preferido.

Hugo disse...

Pâm - Este filme para fechar o ciclo. Nem sempre o final é como os fãs desejam.

Ubiracy - É o melhor filme da série. Surpreendente.

Liliane - O ideal seria assistir toda a franquia para entender. Vou passar o link da postagem de "Bronson" no seu blog.

Marcelo - É cinema puro, que deixa um pouco de lado o exagero e foca na história.

Marilia - Você vai gostar.

Abraço

Amanda Aouad disse...

Um belo filme mesmo, mais drama que filme de super herói. Gosto muito da atmosfera de decadência como você citou.

bjs

Hugo disse...

Amanda - A importância dada a história elevou bastante a qualidade do filme.

Bjos