domingo, 12 de fevereiro de 2017

Moonlight: Sob a Luz do Luar

Moonlight: Sob a Luz do Luar (Moonlight, EUA, 2016) – Nota 7,5
Direção – Barry Jenkins
Elenco – Mahershala Ali, Naomi Harris, Alex R. Hibbert, Ashton Sanders, Trevante Rhodes, Janelle Monae, André Holland.

Em um bairro negro de Miami, o roteiro acompanha Chiron em três etapas de sua vida. 

A primeira fase foca em Chiron ainda criança (Alex R. Hibbert), quando foi apelidado de Little (Pequeno) pelos garotos da escola que o perseguiam. Sofrendo também em casa com a mãe drogada (Naomi Harris), Little termina por se apegar ao traficante Juan (Mahershala Ali) e sua namorada Teresa (Janelle Monae). 

A segunda parte segue Chiron adolescente (Ashton Sanders). Ainda mostrando timidez e sendo intimidado pelos jovens da escola, Chiron enfrenta uma fase decisiva na vida, onde precisará se impor. Internamente ele sofre com a dúvida sobre sua sexualidade. A fase final apresenta Chiron adulto (Trevante Sanders), que ganha a vida com o tráfico de drogas, mas que não consegue se desamarrar do passado. 

Com um elenco totalmente negro, o diretor e roteirista Barry Jenkins explora a difícil vida das pessoas que vivem em bairros pobres onde o tráfico de drogas e a violência predominam. O personagem principal é tudo o que uma pessoa não pode ser naquele local. Tímido e com bom coração, Chiron é empurrado para decidir entre aceitar ser uma vítima da sociedade ao seu redor ou enfrentar de peito aberto os inimigos e aceitar as consequências. 

Por mais que o longa seja sensível e ao mesmo tempo doloroso, algumas situações não convencem, como a transformação física do protagonista no terceiro ato a o reencontro que começa na lanchonete na parte final. 

Por tocar em temas polêmicos e atuais, com certeza a crítica especializada irá adorar. Como opinião pessoal, considero um bom filme, mas que poderia ser melhor caso tivesse se aprofundado na vida adulta do protagonista sem enfocar apenas na dúvida sexual da parte final.                                                         

5 comentários:

Bússola do Terror disse...

Oi!
Quero dar os parabéns pelo aniversário do blog!
Até a próxima!

Hugo disse...

Léo - Obrigado pela lembrança, são nove anos de blog.

Abraço

Liliane de Paula disse...

Não gosto dessas histórias de vitimização de pessoas.

Ontem assisti um filme, louco total. O tal de A lagosta, com Colin Farrel.
Não entendi nada de nada.

Marília Tasso disse...

Gostei muito desse filme, o silêncio do protagonista sinceramente me tocou, o longa tem uma sensibilidade bonita e também o visual é de encher os olhos.

Hugo disse...

Liliane - Li algumas críticas sobre este filme "O Lagosta", mas não tive interesse em assistir.

Marília - É um bom filme, mas acho que a parte final foca demais na questão sexual, além do terceiro ator ser bom, mas muito diferente fisicamente do ator que interpreta o personagem na adolescência.