sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Fome

Fome (Hunger, Inglaterra / Irlanda, 2008) – Nota 7,5
Direção – Steve McQueen
Elenco – Michael Fassbender, Liam Cunningham, Stuart Graham, Brian Milligan, Liam McMahon.

Prisão Maze, Irlanda do Norte, 1981. Os detentos ligados ao IRA, o Exército Republicano Irlandês que defende a independência da Irlanda do Norte, se negam a usar os uniformes de presidiários e são tratados como terroristas, pois muitos foram detidos após cometerem assassinatos e atentados à bomba. 

Vivendo como animais em celas imundas e sendo espancados vez por outra pelos guardas, um dos seu líderes chamado Bobby Sands (Michael Fassbender), decide iniciar uma greve de fome como forma de protesto, sendo seguido por outros e resultando em tragédia. 

O diretor Steve McQueen, do posteriores “Shame” e “Doze Anos de Escravidão”, estreou em um longa com este drama pesadíssimo baseado em uma história real. É um filme para pessoas de estômago forte, daqueles em que o espectador é colocado à prova frente a situações limites, violência e humilhações. A lentidão proposital da narrativa transmite uma angústia ainda maior. 

Um dos destaques é a atuação visceral de Michael Fassbender, que repetiria o estilo em “Shame”. Uma sequência é sensacional. O diálogo entre o personagem de Fassbender e o padre vivido por Liam Cunnigham com a câmera focando os dois sentados em lados opostos de uma mesa, tem a duração de quinze minutos sem cortes, com direito a mais quatro ou cinco minutos de conversa posterior. O conteúdo da conversa é também uma belíssima explicação sobre o porquê da greve de fome e os sentimentos dos envolvidos em relação a luta do IRA contra o governo inglês. 

Está longe de ser um filme para o público comum.

5 comentários:

Gustavo H. Razera disse...

Filme fortíssimo, sem concessões, típico do diretor. Também me impressionei com aquela longa cena de diálogo.

Cumps.

Hugo disse...

Gustavo - A sequência é sensacional.

Abraço

Marília Tasso disse...

Visceral! A cena do longo diálogo é realmente sensacional.

Liliane de Paula disse...

Esse diálogo, tão comentado me interessa.
Eu não consigo tempo para assistir tudo que quero.

Hugo disse...

Marília - É um filme fortíssimo.

Liliane - O filme é pesado, não sei se você iria gostar no geral.