sábado, 20 de fevereiro de 2016

O Segredo das Joias

O Segredo das Joias (The Asphalt Jungle, EUA, 1950) – Nota 8
Direção – John Huston
Elenco – Sterling Hayden, Louis Calhern, Jean Hagen, James Whitmore, Sam Jaffe, John McIntire, Marc Lawrence, Anthony Caruso, Marilyn Monroe, Brad Dexter.

Logo após sair da cadeia, um veterano ladrão de bancos conhecido como “Doutor” (Sam Jaffe), procura um bookmaker (Marc Lawrence) e através deste consegue um financiamento de cinquenta mil dólares com um advogado (Louis Calhern) para colocar em prática um plano para roubar um cofre cheio de diamantes. 

Com o dinheiro, o Doutor contrata um ladrão (Sterling Hayden), um motorista (James Whitmore) e um arrombador de cofres (Anthony Caruso) para o trabalho. A ganância pela fortuna a ser roubada é o combustível para uma série de conchavos e traições. 

Apesar de ser um filme urbano e focado no mundo da criminalidade, o roteiro escrito pelo diretor John Huston utiliza elementos semelhantes ao clássico “O Tesouro de Sierra Madre” que ele dirigiu dois anos antes. A ganância é o principal combustível dos dois filmes, sendo que cada personagem tem um objetivo a realizar com o dinheiro, mesmo que tenha de trair o companheiro. 

É interessante também que o roteiro mostra a violência e os crimes na grande cidade como algo fora do controle, isso há mais de sessenta anos, quando a situação era bem diferente dos complicados dias atuais. 

Entre o elenco, vale destacar Sterling Hayden, ator hoje um pouco esquecido, mas que trabalhou em grandes filmes como “Johnny Guitar” e “O Grande Golpe”, este um dos primeiros trabalhos do diretor Stanley Kubrick. 

Finalizando, uma jovem Marilyn Monroe interpreta a interesseira e pouco inteligente amante do advogado, personagem comum na carreira da atriz .

4 comentários:

Liliane de Paula disse...

Vi que vc deu uma nota 8.
Não é frequente, parece.

Hugo disse...

Liliane - É uma opinião pessoal. Considero nota 8 em diante para filmes que são acima da média, que no geral são poucos.

Abraço

Gustavo H. Razera disse...

Filmaço, esplendidamente fotografado em p&b e cheio de personagem de carater duvidoso. COncordo com a nota.

Cumps.

Hugo disse...

Gustavo - Estes personagens marginais eram especialidade do diretor John Huston.

Abraço