sábado, 28 de novembro de 2015

Maze Runner: Prova de Fogo

Maze Runner: Prova de Fogo (Maze Runner: The Scorch Trails, EUA, 2015) – Nota 7
Direção – Wes Ball
Elenco – Dylan O’Brien, Ki Hong Lee, Kaya Scodelario, Thomas Brodie Sangster, Jacob Lofland, Aidan Gillen, Patricia Clarkson, Giancarlo Sposito, Rosa Salazar, Dexter Darden, Lili Taylor, Barry Pepper, Alan Tudyk.

Após conseguirem escapar do labirinto e serem resgatados por soldados desconhecidos, o grupo de jovens liderados por Thomas (Dylan O’Brien) é levado para uma espécie de base militar, onde são recebidos por Janson (Aidan Gillen), que diz para os jovens ficarem tranquilos, que no local vivem outros garotos que fugiram do labirinto e que em breve todos serão transportados para outro lugar ainda mais seguro. 

A desconfiança de Thomas quanto as palavras de Janson chama a atenção de outro garoto, Aris (Jacob Lofland), que vive isolado. Rapidamente, Aris mostra para Thomas o que realmente está ocorrendo na base e que a única chance de sobreviver será fugindo. 

O longa original foi uma agradável surpresa ao apresentar uma história interessante com cenas de ação e suspense em alta voltagem dentro do sinistro labirinto. Esta sequência ainda tem boas cenas de ação e um ritmo ágil, mas perde pontos pela falta de originalidade da história, que costura ideias de filmes de zumbis, tramas de apocalipse nuclear e até situações que lembram o clássico “O Império Contra Ataca”. O labirinto era um dos grandes trunfos do primeiro filme, além do suspense em relação ao porque dos jovens estarem presos ali. 

Esta sequência  não chega a ser ruim, a questão é que a expectativa era maior em relação ao bom filme anterior. Agora é esperar o fechamento da trilogia. 

4 comentários:

Gustavo H. Razera disse...

Realmente, em relação ao surpreendente primeiro filme, ficou aquém, talvez porque o fator-surpresa se esvaiu. Ainda assim, um bom programa. No aguardo pelo terceiro.

Cumps.

Hugo disse...

Gustavo - É isso mesmo, a surpresa e a originalidade não existem nesta sequência.

Abraço

Amanda Aouad disse...

É isso, o primeiro nos deixou com a expectativa alta. Tomara que o terceiro nos surpreenda.

bjs

Hugo disse...

Amanda - Tomara, mas aparentemente será mais do mesmo. A originalidade do primeiro foi o fator principal da agradável surpresa.

Bjos