sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Operação Kickbox & O Rei dos Kickboxers


Operação Kickbox (Best of Best, EUA, 1989) – Nota 6,5
Direção – Robert Radler
Elenco – Eric Roberts, James Earl Jones, Sally Kirkland, Phillipe Rhee, Chris Penn, John P. Ryan, John Dye, Simon Rhee, Louise Fletcher.

A equipe americana de Tae Kwon Do se prepara para o mundial a ser disputado em Las Vegas. Liderados pelo treinador Couzo (James Earl Jones), o grupo de atletas precisa superar seus dramas pessoais para enfrentar o maior rival, a equipe coreana. Os dois principais lutadores são o veterano Alex Grady (Eric Roberts), que tenta se recuperar de uma contusão e o jovem oriental Tommy Lee (Phillippe Rhee), que lutará sob a pressão da lembrança da morte do irmão em um campeonato anterior durante um combate com um lutador coreano. 

Esqueça as interpretações, a proposta aqui é a ação. O espectador é jogado em meio a um violento torneio, onde o físico e o psicológico dos personagens são postos à prova a cada combate. Não se pode levar a sério ao ver James Earl Jones como treinador de luta marcial e atores como Eric Roberts e Chris Penn como lutadores, mas isso pouco importa perante os violentos e emocionantes combates. 

O filme fez sucesso no mercado de vídeo e teve três continuações, todas protagonizadas por Phillipe Rhee, este sim um especialista em artes marciais. Como curiosidade, Phillippe Rhee e seu irmão na vida real Simon Rhee, são oponentes em uma das lutas deste filme.   

O Rei dos Kickboxers (The King of the Kickboxers, Hong Kong / EUA, 1990) – Nota 6
Direção – Lucas Lowe
Elenco – Loren Avedon, Billy Blanks, Richard Jaeckel, Don Stroud, Sherrie Rosie, Keith Cooke.

O policial Jake Donahue (Loren Avedon) jura vingança ao descobrir que seu irmão foi assassinado durante uma filmagem clandestina em Hong Kong. O assassino é o lutador Khan (Billy Blanks), famoso por vender seus filmes no mercado negro, geralmente mostrando algum outro lutador sendo morto durante um combate. Para enfrentar Khan, Jake segue para Hong Kong e pede ajuda a outro lutador, Prang (Keith Cooke), que já enfrentou Khan e sobreviveu. 

Quando “O Grande Dragão Branco” se tornou um surpreendente sucesso e lançou o nome de Jean Claude Van Damme ao estrelado, vários outros atores/lutadores tentaram a mesma sorte no cinema. 

O californiano Loren Avedon foi um destes. Primeiro protagonizando os péssimos “Retroceder Nunca, Render-se Jamais II e III” e depois este curioso “O Rei dos Kickboxers”, que não fez sucesso nos cinemas, mas foi um dos filmes mais alugados no início dos anos noventa. 

Não foi o suficiente para Avedon se tornar astro, mas pelo menos seu nome ficou marcado no gênero. 

O filme é apenas razoável, as interpretações são ruins e as cenas de ação em Hong Kong competentes, como o esperado combate final entre Avedon e Billy Blanks. 

Nenhum comentário: